Alimentação

Você Conhece o Rambutan?

Há algumas semanas falei um pouco sobre uma fruta de origem asiática bem conhecida, a lichia. Agora, um “parente” dela tem despontado como queridinho em algumas partes do Brasil. Estou falando do rambutan (ou rambutão). Você conhece?

Ela é também originária da Ásia, mais precisamente da Indonésia e da parte tropical daquele continente. Mesmo assim, já tem ficado conhecido por aqui, especialmente no norte e nordeste, onde já há inclusive pomares comerciais.

Se você reparar, verá no rambutan certas semelhanças com a lichia, com a diferença do primeiro apresentar pontas semelhantes a espinhos em sua casca.

Outras diferenças importantes estão na parte nutricional. O rambutan apresenta maior quantidade de fibra alimentar, o que é um ponto positivo, além de uma boa concentração de ferro, cobre, potássio e manganês.

Um benefício em comum com a lichia é o alto teor de vitamina C. Como você deve saber, nós não produzimos essa vitamina e precisamos obtê-la através da alimentação.

E nisso o rambutan pode ajudar, por conter 40 mg de vitamina C a cada 100 g da fruta. Uma quantidade bem considerável para lhe ajudar na prevenção e tratamento de gripes e resfriados.

Outras vitaminas encontradas nessa fruta:

  • Vitamina B1 (tiamina)
  • Vitamina B2 (riboflavina)
  • Vitamina B3 (niacina)
  • Vitamina B6
  • Vitamina B9 (folato)

Mais benefícios do rambutan

O rambutan possui ação antisséptica e antioxidante, auxiliando o corpo no combate a possíveis infecções. Estudos apontam que ele é bastante eficaz com relação a algumas bactérias, como Streptococcus pyogenes e Staphylococcus aureus.

A fruta possui também o ácido gálico, substância que:

  • Promove a neutralização dos radicais livres que causam doenças degenerativas e intensificam o processo de envelhecimento.
  • Tem propriedades antivirais
  • Tem propriedades antifúngicas

Cuidados com o rambutan

Como sempre é bom lembrar, as frutas possuem seu açúcar natural, a frutose. Mas não é por ser natural que você deve abusar. No caso dessa fruta, principalmente, há altos níveis do açúcar, podendo alterar sua sensibilidade à insulina.

Portanto, tenha precaução e seja moderado. O ideal mesmo é que você use frutas mais doces com smoothies verdes. Assim, as fibras dos vegetais folhosos reduzem a velocidade de assimilação do açúcar no sangue, reduzindo o aumento repentino de insulina.

Tenha isso em mente e Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *