Especiais

Compartilhe o Amor: Abra uma Garrafa de Vinho Natural

Neste Dia dos Namorados, celebre com quem você ama. É o momento mais que oportuno para alimentar o seu romance com um jantar acompanhado de um vinho tinto de qualidade e comemorando um momento íntimo e autêntico.

Frequentemente vemos artigos que circulam nas mídias sociais, declarando os benefícios para a saúde de certos tipos de álcool consumidos com moderação. Embora acredite que possa haver alguma verdade nisso, acho que as pessoas precisam ser cuidadosas, principalmente com vinhos.

Esteja atento, pois muitos produtores ao visarem atender a altas demandas, deixam os padrões de qualidade escorregarem pelo caminho.

Pensando sempre na melhor maneira de viver uma vida de saúde e vitalidade, tenho sido rigoroso com o que consumir, pois vamos encarar: nosso suprimento alimentar hoje não é tão puro quanto costumava ser.

Com certeza, se você beber bebidas alcoólicas de vez em quando, o vinho tinto pode ser descrito como uma das opções “mais saudáveis”.

É rico em antioxidantes chamados polifenóis, incluindo o resveratrol, com propriedades antiinflamatórias e anticancerígenas que são bem estabelecidas pela ciência.

Além disso, o resveratrol no vinho tinto tem até propriedades antienvelhecimento que têm sido associadas ao aumento da expectativa de vida e à prevenção e tratamento de doenças crônicas, como câncer, doença de Alzheimer, entre outras.

Como o resveratrol é altamente solúvel em álcool e está presente em abundância no vinho tinto, isso garante que seu corpo pode absorver esse antioxidante mais no vinho tinto do que em outras fontes.

Então, aproveite com ele o seu dia dos namorados!

Qual é o vinho mais saudável para beber?

Embora o vinho tenha o potencial de proporcionar benefícios à saúde, esse provavelmente não é o caso da maioria dos vinhos.

Há diferentes maneiras pelas quais as uvas são cultivadas e processadas que podem afetar o produto final, comprometendo completamente qualquer benefício para a saúde.

Isso porque, mesmo que o vinho seja rotulado como orgânico, existem vários aditivos questionáveis que podem ser misturados ao vinho durante o processamento.

Vinhos naturais, orgânicos e biodinâmicos

Até o mundo do vinho já tem como foco uma vida mais saudável e um planeta mais sustentável.

A tendência mundial são produtos mais naturais, cultivados sem agrotóxicos e com total respeito ao planeta.

Com isso, os vinhos naturais, orgânicos e biodinâmicos são os produtos mais valorizados de acordo com a exigência do consumidor moderno.

Há uma preocupação genuína e intensa sobre os modos de gestão das videiras e, por consequência, com a qualidade das uvas colhidas, cujo enfoque moderno já vem seguindo o pioneirismo da enóloga americana Kay Bogart, do departamento de Viticultura e Enologia da UC Davis, renomado centro de pesquisa que em 1997, propôs o que ela chamou de “Vineyard Enology” (Enologia de Vinhedo ou de campo).

Isso tem feito com que os enólogos modernos visualizem seus vinhos com exatidão extrema, valorizando-os desde cuidados com práticas agrícolas adequadas, brotação, colheita e envase.

Por outro lado, essas ações estão fazendo enófilos experientes precisarem se adequar à nova realidade, pois estes julgam que esses processos que envolvem excessivo controle e manipulação não são honestos e fiéis ao terroir.

Hoje se valoriza exatamente isso, e cada vez mais vão perdendo o sentido aquelas famosas valorizações de anos de produção de vinhos excepcionais, passando para este enfoque natural, orgânico e especialmente biodinâmico.

O vinho quebra o jejum intermitente?

Se você é um defensor de um estilo de vida fazendo jejum intermitente, fique sabendo: certamente tudo que aumenta o nível de açúcar no sangue simplesmente não têm lugar nesse programa.

Há vinhos tintos que são relativamente baixos em açúcar, como o cabernet sauvignon, apesar de quase toda a massa de vinho produzida hoje não ser dessa forma.

O vinho é criado colocando o suco das uvas em um processo de fermentação, que transforma os açúcares em álcool. Isto significa que, em teoria, deve ser compatível com o jejum intermitente se permitido fermentar completamente. Apenas alguns poucos produtores fazem isso.

Qual é o risco dos outros vinhos tintos?

Apesar de todos os benefícios que você ouve sobre o vinho tinto, a grande maioria deles pode conter ingredientes prejudiciais que causam outros problemas no corpo.

Acredite ou não, mas existem 76 aditivos químicos diferentes aprovados para a produção comercial de vinho, e que não precisam constar no rótulo.

Os produtores de vinho não se submetem a nenhum tipo de teste de terceiros para garantir que seus vinhos não contenham toxinas prejudiciais como metais pesados, mofo e pesticidas.

Devido a esses padrões, muitos usam corantes artificiais, aromatizante, adição de açúcar, amônia… Com certeza isso tem um papel importante em causar ressaca.

Porém, recentemente se descobriu um problema no vinho que precisamos ficar atentos: a presença de arsênico em vinhos populares.

E se estamos falando de saúde, isso pode ser um risco.

Existem 2 tipos de arsênico, o orgânico que ocorre naturalmente na terra, sendo liberado em rochas, solo, água e ar. E um outro, inorgânico, resultado de poluição industrial e pesticidas à base de arsênico que foram aplicados ao solo.

O arsênico inorgânico é a grande preocupação, pois trata-se de um carcinogênico poderoso.

Está associado a:

  • dores de cabeça, fraqueza e lesões de pele
  • anemia, pressão arterial baixa e choque
  • lesões renais, hepáticos e respiratórios
  • risco aumentado de diabetes, câncer pulmão e pele
  • aumento da incidência de parto prematuro, aborto espontâneo, natimortos, baixo peso ao nascer e mortalidade infantil
  • na infância, compromete testes de inteligência e memória de longo prazo.

Então, se for brindar ao Dia dos Namorados, faça com um vinho de qualidade e beba com moderação. Dessa forma você só terá benefícios. Aproveite!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 300 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER
close-link

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 300 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre saúde e alimentação!
Conquiste uma super saúde agora!
(É GRÁTIS)
QUERO RECEBER
close-link