Vamos Respeitar os 6 Mil Anos de História do Leite!

Sim, o leite faz parte da história da humanidade. Desde as pinturas rupestres já é possível observar imagens dos nossos ancestrais lidando com o gado.

Mas ainda não se sabia ao certo quando os humanos começaram a beber não apenas o leite das mães quando bebês, mas também o leite de outros animais.

Até agora…

O que uma pesquisa recente descobriu tem muito a dizer sobre a importância desse alimento para a saúde.

E como devemos respeitá-lo, usando da forma correta!

Esse estudo a que me refiro foi feito em conjunto por pesquisadores do Max Planck Institute for the Science of Human History, da Alemanha, e o Museu Nacional do Quênia, no continente africano.

Basicamente, os pesquisadores, em conjunto com arqueólogos, analisaram os dentes de humanos que viveram 6 mil anos atrás.

A temperatura e o clima do Quênia ajudaram para que algumas proteínas se conservassem nessas arcadas dentárias.

Por meio delas, os pesquisadores descobriram que nesse período os humanos já bebiam leite. Foi possível identificar até o animal: as cabras!

O estudo confirmou que o alimento era importantíssimo para os pastores africanos nesse período. 

Mas você deve estar se perguntando… Qual a relação disso com a sua saúde?

É o que vou explicar agora.

Respeite o leite cru!

O estudo é inovador porque demonstrou como os humanos se adaptaram ao leite ao longo do tempo, e não o contrário.

Normalmente, não deveríamos ter lactase depois da infância (a enzima que digere o leite). Alguns, de fato, ainda não tem.

Mas essas são exceções. 

E o que fez os humanos desenvolverem aos poucos essa enzima foi justamente o consumo de leite ancestral.

Os cientistas acreditam que nesse início, os pastores africanos usavam a fermentação para transformar o leite em alimentos com menos lactose.

Em outras palavras…

Faziam um super iogurte natural de leite de cabra cru!

Você pode imaginar como era saudável esse alimento, vindo de animais criados de forma totalmente orgânica e a pasto, em um mundo onde ainda nem havia poluição?

Lembrando ainda que a ciência confirmou que o próprio leite cru já possui determinada quantidade da enzima lactase…

Com o passar do tempo, as novas gerações foram melhorando a digestão do leite, até o quadro que temos hoje, no qual podemos bebê-lo.

Mas precisamos respeitar essa história e consumir essa bebida como faziam nossos ancestrais.

Sim, o leite cru, de animais criados a pasto e produzido com normas adequadas de higiene, é um alimento vivo e com qualidade confirmada por muitos estudos.

É ele que você deve buscar se quiser ter uma ótima saúde!

Para saber mais sobre o leite cru, clique aqui e veja uma lista de diversos artigos sobre o assunto que já publiquei.

Aliás, todas essas ideias e informações estão resumidas no meu e-book “Leite cru – a verdade nua e crua que vai mudar a sua vida”.

Então, vamos nos conscientizar sobre esse super alimento. 

Ele é mais um dos caminhos para a Supersaúde! 

Referências bibliográficas:

  • Max Planck Institute for the Science of Human History. “Ancient proteins help track early milk drinking in Africa: New research shows milk consumption in eastern Africa began before the evolution of lactase persistence.” ScienceDaily. ScienceDaily, 27 January 2021.
  • Madeleine Bleasdale, Kristine K. Richter, Anneke Janzen, Samantha Brown, Ashley Scott, Jana Zech, Shevan Wilkin, Ke Wang, Stephan Schiffels, Jocelyne Desideri, Marie Besse, Jacques Reinold, Mohamed Saad, Hiba Babiker, Robert C. Power, Emmanuel Ndiema, Christine Ogola, Fredrick K. Manthi, Muhammad Zahir, Michael Petraglia, Christian Trachsel, Paolo Nanni, Jonas Grossmann, Jessica Hendy, Alison Crowther, Patrick Roberts, Steven T. Goldstein, Nicole Boivin. Ancient proteins provide evidence of dairy consumption in eastern Africa. Nature Communications, 2021; 12 (1) DOI: 10.1038/s41467-020-20682-3.
  • Atenção: o leite cru faz bem para você! – www.DrRondo.com
  • Consumo de Leite Cru é Inversamente Associado à Asma e Alergias – www.DrRondo.com
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *






















                           Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link