Terapia de Reposição Natural com Óleos Essenciais

É muito comum as mulheres chegarem na pré-menopausa ou menopausa e terem que decidir qual caminho tomar É o momento que começam uma série de alterações físicas e emocionais que as incomodam.

E as opções são:

  • não fazer nada 
  • recorrer a terapia de reposição hormonal tradicional
  • terapia de reposição hormonal bio-idêntica
  • ou ainda usar suplementos nutricionais, fitoterápicos ou óleos essenciais isolados ou associados

Mesmo optando por qualquer das opções acima, é imperativo que se faça mudanças na dieta e no estilo de vida, para melhorar as suas condições de saúde e aliviar os sintomas angustiantes da menopausa.

Óleos essenciais na menopausa

Entre as opções mais seguras e naturais para aliviar os sintomas da menopausa e ajudá-la a equilibrar seus hormônios, aliviar a síndrome pré-menstrual (TPM), cólicas menstruais e outros sintomas, pode-se pensar em óleos essenciais como sálvia, gerânio, lavanda, pinho e rosa.

Pode ser usado topicamente ou através de difusores ambientais.

É importante lembrar que cada mulher responde de forma única a qualquer um dos tratamentos, inclusive dos óleos essenciais. 

Portanto, para ter os melhores resultados possíveis também nesta opção, deverá ser acompanhada pelo seu médico ginecologista, orientando e supervisionando o tratamento.

Caso você consiga através dos óleos essenciais a melhor solução para o que faltava no seu corpo, estará tendo o melhor dos mundos, pois vai aliviar alguns ou todos os sintomas frequentes na menopausa.

Dessa forma, evita-se os tratamentos convencionais que algumas mulheres preferem não fazer por se tratar de algo potencialmente desfavorável e com riscos de resultados adversos.

De acordo com as pesquisas, os óleos essenciais com potencial para melhorar os sintomas da menopausa são:       

  • Clary Sage: pode atuar como um antidepressivo e aliviar a dor da TPM, reduzir ondas de calor, acalmar e melhorar o equilíbrio hormonal. Além disso, em estudos animais reduz a pressão arterial.   
  • Gerânio: atua no alívio da depressãoansiedade, melhora o humore auxilia o equilíbrio hormonal, regularizando o ciclo menstrual durante a perimenopausa. 
  • Lavanda: pode ajudar no equilíbrio hormonal, conhecida também por atuar no alívio do estresse, no relaxamento, sono, alivia dores de cabeça e cólicas menstruais. Além disso, reduz palpitações cardíacas e ondas de calor relacionadas à menopausa.
  • Pinheiro: acredita-se que protege contra a osteoporose e ajuda a reduzir a perda óssea. 
  • Rosa: proporciona relaxamento, alivia a dor, melhora o humor, reduz ondas de calor e é indicado como fortalecedor do útero. 
  • Vitex agnus-castus: conhecido há tempos por agir nas menstruações irregulares e oscilações de humor.
  • Erva-doce: reduz a depressão e a ansiedade, segundo estudos animais.
  • Junípero: ação anti-inflamatória, aliviando manifestações de dores, segundo estudo em animais.
  • Angélica: pode reduzir a ansiedade, de acordo com estudos também em animais.
  • Neroli: alivia ansiedade e induz um sono mais reparador.
  • Jasmine: alivia a depressão e melhora o humor.
  • Óleo de hortelã: atenua dores de cabeça.          

Dicas importantes:

  • É aconselhável que se inicie com uma pequena dose de um óleo individual e prossiga com cautela para doses mais altas.
  • Na sequência, vai se adicionando outros óleos individualmente.
  • É importante ser acompanhado por um profissional médico com experiência em reposição hormonal e óleos essenciais.

Outra opção de uso desses óleos essenciais é através de difusores de ambiente, onde se consegue muito dos benefícios e sem os riscos de aplicá-los topicamente ou internamente.

Além disso, podem ser incorporados no seu programa de massagens, mas lembre-se de sempre associar a um veículo (óleo carreador), como óleo de coco ou óleo de jojoba.

Cuidados com o uso de óleos essenciais

Procure sempre usar óleos realmente essenciais, pois são naturais. Mas mesmo assim, isso não garante que você não possa ter alguma reação a eles.

No caso de usá-los por via oral, podem causar irritação na boca, esôfago ou estômago. E quando usado na pele podem causar irritação, mesmo em pequenas doses.

Deve-se considerá-los como um medicamento qualquer, devendo-se respeitar modo de uso e dosagens, que dependendo da indicação podem variar bastante.

É sempre aconselhável se fazer um teste em uma pequena área de sua pele para avaliar possíveis reações alérgicas.

Terapia de reposição hormonal bio-idêntica 

Esta é a forma mais segura se a opção é de reposição hormonal, pois os hormônios utilizados são a cópia fiel dos produzidos pela mulher e nas doses fisiológicas.

Com isso, se tem mais segurança dos resultados com virtualmente zero de riscos.

Mas atenção: só tem sentido se for realmente a cópia fiel da natureza.

Para maiores detalhes, confira aqui um artigo especial sobre a reposição hormonal bio-idêntica.

Terapia de reposição hormonal tradicional 

Nesta opção, utiliza-se hormônios sintéticos, mais sujeitos a consequências desfavoráveis.

Um grande estudo produzido pela Women’s Health Initiative (WHI), que envolveu 160.000 mulheres na pós-menopausa, mostrou que a terapia hormonal envolvendo estrogênio e progesterona pode não ser adequada para todas as mulheres. 

Observou-se que, para as mulheres que não fizeram histerectomia, a terapia de reposição hormonal tradicional aumentou drasticamente o risco de câncer de mama, demência e derrames.

Então, se você está chegando ou já está nessa fase, fique atenta!

Use a natureza a seu favor e fuja das soluções artificiais.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *






















                           Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link