Saúde

Este Tempero de Cozinha Preserva o Cérebro Contra o Flúor

Acreditou-se há décadas que adicionar flúor à sua água acabaria com as cáries. Mas isso não se concretizou, aliás, a adição de flúor à nossa água potável só trouxe aumento da incidência do problema.

Segundo estudo, cada parte por milhão (ppm) de fluoreto adicionado em água promove um aumento de 27% da cárie dentária. A Agência de Substâncias Tóxicas e Registro de Doenças classifica o flúor como uma das principais ameaças a saúde humana.

Os sintomas do seu uso não aparecem imediatamente, com isso os efeitos adversos podem se manifestar em até 20 anos. Mas além dessa desvantagem, a fluoretação da água tem outros efeitos devastadores como:

  • o flúor é uma neurotoxina, comprovada por centenas de estudos. É tão toxico como arsênico, chumbo e mercúrio. Seu uso prolongado pode causar danos significativos à saúde e, em particular, ao sistema nervoso.
  • atravessa a barreira hematoencefálica, causando mudanças na estrutura física e bioquímica do cérebro.
  • promove alterações cerebrais semelhantes às encontradas nos pacientes com Alzheimer.
  • afetam o desenvolvimento mental nas crianças, comprometendo o aprendizado e memória.
  • promove redução de inteligência. Segundo os pesquisadores de Harvard, crianças em áreas de alto teor de flúor apresentam escores de QI muito menores do que aqueles que viviam em áreas de baixo teor de flúor.

Como se proteger do flúor

A primeira medida para se proteger contra os efeitos nocivos do flúor é evitá-lo ao máximo, algo que não é fácil.

O flúor é encontrado em antibióticos, medicamentos prescritos como Prozac, panelas,especialmente as antiaderentes, e pasta de dente. Qualquer bebida que use água municipal, como chá gelado, sucos industrializados, fórmula infantil, vinho e cerveja vai contê-lo.

Está presente também como ingrediente municipal em venenos e pesticidas.

Mas há uma luz no fim do túnel…

De acordo com estudo recente, em animais descobriu-se que um tempero de cozinha comum pode combater danos cerebrais por flúor.

Trata-se da curcumina.

Curcumina é a propriedade ativa da planta de açafrão.

É um poderoso antioxidante que combate o dano oxidativo do flúor no cérebro e no DNA das células sanguíneas brancas de humanos.

Na Índia, pesquisadores forneceram fluoreto aos camundongos por 30 dias. A metade dos ratos também recebeu curcumina, o ingrediente ativo no açafrão. Eles descobriram que a curcumina diminuiu significativamente a oxidação e neurodegeneração em comparação com os ratos que não receberam curcumina.

Portanto, combater o flúor com curcumina é uma boa estratégia.

Outra medida importante para obtermos mais benefícios é a sua suplementação.

Mas use um suplemento com pelo menos 90% ou mais “curcuminoides”.

Tome 500 mg 02 a 03 vezes ao dia, proteja-se e tenha uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

– Environ Health Perspect. October 2012
– Pharmacognosy Magazine. Jan-Mar 2014
– Food Chem Toxicol. May 2010

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER
close-link