Alimentação

Tempeh: Bom ou Ruim?

O tempeh é um alimento asiático – mais especificamente, originário da Indonésia – feito de soja. Há séculos ele é utilizado como substituto da carne, e hoje é muito usado por veganos e vegetarianos também com esse objetivo.

Bom, se você me acompanha por aqui, sabe que sou um defensor da carne vermelha como um superalimento par a sua saúde. E que sempre comento também sobre os problemas da soja, principalmente da transgênica… Mas, e nesse caso? Vamos dar uma olhada mais de perto.

Tempeh: vale a pena? E a soja?

Realmente, comer soja é algo que você deve evitar. Ela pode causar:

  • Má absorção gástrica, por conter inibidores de enzimas que impedem a digestão de proteínas e a absorção de nutrientes.
  • Maior risco de coagulação do sangue, pela grande quantidade de hemaglutinina, que faz com que os glóbulos vermelhos se aglutinem excessivamente.
  • Deficiência mineral, pelos altos níveis de fitatos, substâncias que comprometem a absorção de minerais essenciais ao organismo.
  • Infertilidade, no caso da soja transgênica (a maioria no mercado), que contém grandes quantidades de produtos químicos prejudiciais.

Com base nisso tudo, será que você deveria comer tempeh? Para responder a essa pergunta, é necessário lembrar de uma diferença gritante…

O tempeh é feito com soja fermentada, processo pelo qual muitas dessas toxinas são desativadas. O mesmo ocorre com alimentos como misso e natto, que após passarem pela fermentação deixam de ser prejudiciais.

No caso dos vegetarianos, o tempeh pode inclusive ajudar a manter o colágeno por ser fonte de um aminoácido chamado prolina. Junto com a glicina, outro aminoácido, ela ajuda na formação do colágeno, fundamental para perda de peso, redução de rugas e regeneração de mucosa intestinal.

Além do tempeh, são fontes de prolina vegetais como agrião, aspargos, brotos de alfafa, cebolinha, feijões, pepino, repolho e sementes de mostarda branca. Já a glicina você encontra na banana, kiwi, abóbora, couve, couve-flor, espinafre, feijões, repolho e trigo mourisco.

É importante deixar claro que a principal e melhor fonte de colágeno é a animal, principalmente o caldo de ossos. Mas caso por algum motivo você não consuma esse tipo de produto, esta é uma opção.

Alguns cuidados importantes

Embora o tempeh contenha vitamina B12, neste alimento ela não está biodisponível, ou seja, os estudos mostram que os níveis dessa vitamina no sangue não aumentam quando se come o tempeh. Então, caso você não consuma alimentos de origem animal, lembre-se de estar atento a isso.

E por fim, é muito importante que você entenda que é preciso evitar os excessos. Mesmo que os produtos de soja fermentada não sejam considerados ruins como os outros derivados deste grão, na cozinha oriental o tempeh é usado em pequena quantidade.

Portanto, certifique-se de não exagerar. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *