Saúde

Tálio: o Enigma nos Vegetais Verde-Escuros

Deixe eu lhe fazer uma pergunta… Alguma vez você já ouviu falar do tálio? Calma, já vou explicar…

Saber separar o que é nutriente e tóxico é algo muitas vezes arbitrário. No mundo atual, muitas vezes nos deparamos com um alimento riquíssimo em nutrientes, com importantes indicações para a saúde, mas pelo mundo poluído e agredido especialmente por metais tóxicos, acaba-se colocando o “saudável” em alerta.

Os metais tóxicos, que estão entre os venenos mais conhecidos do homem, provêm de diversas fontes como ar, água, solo e alimentos.

E a presença destes no nosso corpo, geram, potencializam ou simulam doenças.

Quero comentar com vocês sobre um metal altamente tóxico que não tem função fisiológica, que é mais tóxico para os seres humanos do que o mercúrio, o cádmio ou o chumbo, e que está cada vez mais predominante no ambiente.

Trata-se do tálio…

Estamos nos contaminando pela exposição direta, a poeira de cimento, tabagismo, combustão de alguns tipos de carvão,práticas industriais modernas e irrigação das culturas.

Infelizmente, há uma onipresença induzida pelo homem de mais esse metal tóxico que tem grande potencial para diminuir a saúde e o bem-estar.

O tálio provoca efeitos neurotóxicos, uma vez que inibe a síntese de DNA e proteínas, liga grupos sulfidrila a proteínas de neurônios e mitocôndrias, prejudica a produção de ATP e concorre com o potássio.

Acumula-se nos tecidos com alto teor de potássio, como o músculo esquelético e cardíaco, e os sistemas nervoso central e periférico.

Sinais e sintomas de toxicidade

A toxicidade do tálio pode manifestar-se como alopecia areata, fadiga, dores de cabeça, depressão, insônia, ataxia, neuropatia, distúrbios da visão, psicoses, perda de apetite e / ou peso, arritmias cardíacas, dor semelhante à angina, hipertensão e pulso irregular.

Fontes alimentares de contaminação por tálio

A maior exposição ao tálio é dos alimentos.

Legumes mais contaminados com tálio são os vegetais folhosos verde-escuros. Como exemplo temos espinafre, couve, repolho e alfaces, que assimilam o tálio do solo.

Também foi detectado em vitaminas pré-natais, e os médicos devem estar cientes de que o metal neurotóxico atravessa prontamente a placenta para o feto em desenvolvimento.

A questão da saúde humana parece estar relacionada predominantemente à exposição crônica a baixas doses por meio de fontes de ar, água e alimentos ao longo do tempo, ao contrário da exposição aguda a altas doses.

As populações mais vulneráveis ​​do ponto de vista neurológico, como mulheres grávidas, bebês e crianças, são mais preocupantes e merecem mais consideração.

Atualmente se valoriza muito o consumo desses vegetais folhosos verde-escuros como sendo saudáveis​ devido ao seu conteúdo mineral e folato, sem se ter a noção destas contaminações​.

Porém, os riscos para a saúde da exposição ao tálio devem ser pesados ​​em relação aos benefícios.

E os médicos devem estar cientes do potencial neurotóxico do tálio, educando seus pacientes para evitarem o máximo sua exposição, e assim beneficiar a suade humana de forma geral.

Referências bibliográficas:

  • Ind J Occup Environ Med. 2005; 9:53-55
  • Environ Int.  2005 May;31(4):493-501
  • Toxicology Reports. 2018 March 
  • Livro: Prevenção: A Medicina do Século XXI. Editora Gaia
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *