Sua Ecologia Intestinal Interfere em Todo o Organismo!

Alguns podem até achar exagero a quantidade de vezes que falo sobre a ecologia intestinal por aqui. Mas a questão é que não se trata de uma preferência pessoal. É a ciência que finalmente está compreendendo o quanto as bactérias boas dos intestinos são fundamentais para uma ótima saúde.

A prova disso são mais e mais pesquisas que surgem a todo momento. E na mesma medida, os cientistas vão descobrindo que a influência da microbiota no nosso corpo vai muito além do imaginado! Só para recapitular, já comentei que uma boa ecologia intestinal pode:

Por outro lado, é claro, não cultivar esses “bons bichinhos” dentro de você aumenta o risco de doenças, e estudos recentes mostram que pode estar relacionado a problemas que vão de fungos nas unhas à Doença de Parkinson! É realmente algo com o que você deve se preocupar.

Ecologia intestinal e a química do seu corpo

Uma nova pesquisa, publicada na conceituada revista Nature e realizada pela Universidade da California – San Diego, buscou uma avaliação mais aprofundada sobre como as bactérias boas influência no organismo dos indivíduos. Para isso, eles compararam ratos com ecologia intestinal normal a outros sem quaisquer micro-organismos, inclusive mapeando as diferentes moléculas presentes em vários órgãos.

Os resultados surpreenderam: os ratos que tinham ecologia intestinal normal apresentavam moléculas diferentes em diversas partes do corpo, quando comparados àqueles sem micro-organismos internos. Isso significa que a ecologia intestinal interfere na química de partes do corpo distantes do intestino, alterando o comportamento molecular.

Para se ter uma ideia, órgãos como o útero e o cérebro de ratos com microbioma normal tinham cerca de 20% de moléculas diferentes daqueles sem microbioma. O que mais chamou atenção foram os ácidos biliares, produzidos no fígado. Essa família de moléculas eram as mais diferentes quando comparados os dois grupos: os ácidos biliares dos ratos com microbioma normal apresentavam aminoácidos diferentes, tudo influenciado pelas bactérias boas.

Esse tipo de influência é até mais relevante que a influência genética em certas condições de saúde. Na verdade, as bactérias boas têm o poder de modificar as expressões genéticas, conforme comenta o Dr. Pieter Dorrestein, que liderou o estudo:

“Ouvimos muito sobre como nossos genes humanos influenciam nossa saúde e comportamentos, por isso pode ser um choque pensar que poderíamos ter moléculas no corpo que parecem e agem de determinada maneira não por causa de nossos genes, mas por causa de outro organismo vivo. Este estudo fornece um exemplo claro de como os micróbios podem influenciar a expressão de genes humanos”.

Portanto, fica mais uma vez comprovado: seus genes não são uma sentença definitiva de doenças. Tanto eles quanto a sua saúde de maneira geral estão totalmente ligados às bactérias da sua ecologia intestinal. Cultive as melhores com alimentos fermentados, suplementos probióticos e evitando comida industrializada, grãos e açúcares. Este é o melhor atalho para uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *