Sua Cama pode ser a Melhor Resposta Contra a Depressão

A depressão vem crescendo em todo o mundo, com números alarmantes.

Com a pandemia, que por si só já é uma grande preocupação, e por consequência a falta de exercícios e o maior tempo em casa…

O problema parece estar piorando.

Por isso, medidas naturais e simples para prevenir ou reduzir a depressão são sempre uma ótima pedida.

E no caso da pesquisa que vou mencionar agora, a resposta pode estar mais perto do que você imagina…

Bem aí no seu quarto!

Recentemente, pesquisadores da Universidade do Colorado, do MIT e de Harvard, nos Estados Unidos, fizeram um grande estudo com 840 mil pessoas.

Além de passarem por análises genéticas, eles responderam questionários sobre seu sono.

Uma parte usou dispositivos durante as madrugadas, para avaliar como dormiam.

Os resultados foram surpreendentes…

Já se sabia que dormir menos aumenta o risco de depressão.

Só não se tinha ideia do quanto você deveria dormir a mais… Ou o quanto esse risco pode ser reduzido.

Até agora…

Pois o que essa pesquisa descobriu é que:

  • Para cada hora que você vai para cama mais cedo, reduz em 23% o seu risco de depressão grave.

Ou seja… Se você vai se deitar à meia noite… Mudar para 11 da noite pode fazer uma grande diferença.

E mudar para as 10h é ainda mais positivo, com redução do risco de cerca de 40%!

O melhor é que isso não significa necessariamente que você precisa dormir mais horas.

Esses resultados foram obtidos com o mesmo tempo de sono, apenas mudando-se a hora de ir para cama.

Se você dorme às 11 e acorda às 8… Pode dormir às 10 e acordar às 7, com os mesmos benefícios.

Fantástico, não é mesmo?

Os pesquisadores alegam que ainda precisam de mais pesquisas para saber o que causa esse efeito.

Mas eles suspeitam que pode ser devido à manutenção de um relógio biológico mais saudável, pois você acaba se expondo mais tempo à luz durante o dia.

O que faz muito sentido.

Seja como for, essa é uma dica valiosa e extremamente simples de se colocar em prática!

Outras atitudes para prevenir e combater a depressão

Melhore sua flora intestinal

Está cada vez mais clara a influência da ecologia intestinal e a saúde mental.

Quanto melhor a flora intestinal, mais eficientes e saudáveis são os neurotransmissores relativos ao humor, como serotonina e dopamina.

Aliás, 90% deles são produzidos nos seus intestinos!

Cuidado com o excesso de telas

Os pesquisadores da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, avaliaram 346 jovens entre 18 e 20 anos e descobriram que quanto mais eles utilizavam os aparelhos celulares, mais diziam sofrer com solidão e sintomas de depressão.

Os motivos para isso podem variar, desde a ansiedade (quando se está viciado no smartphone e redes sociais, algo comum nos jovens), até os prejuízos ao sono causados pelo excesso de tempo de exposição à luz azul das telas.

Atividade física e meditação

Diversas pesquisas demonstram a importância da atividade física para o combate e redução dos sintomas da depressão.

Faça alguma atividade que gosta, e com certeza terá muito mais bem-estar. Simples assim.

Outra boa pedida são os exercícios que trabalham a mente e o corpo, como meditação, mindfulness e yoga. Segundo estudos, também trazem um ótimo resultado.

Vamos cuidar do nosso sono e da nossa saúde mental. Nesses tempos, ela é de extrema importância.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • Iyas Daghlas, Jacqueline M. Lane, Richa Saxena, Céline Vetter. Genetically Proxied Diurnal Preference, Sleep Timing, and Risk of Major Depressive Disorder. JAMA Psychiatry, 2021; DOI: 10.1001/jamapsychiatry.2021.0959.
  • University of Colorado at Boulder. “Waking just one hour earlier cuts depression risk by double digits, study finds.” ScienceDaily. ScienceDaily, 28 May 2021.
  • Yunsun Kim, Minseok Hong, Seonah Kim, Woo-young Shin, Jung-ha Kim. Inverse association between dietary fiber intake and depression in premenopausal women. Menopause, 2020; Publish Ahead of Print DOI: 10.1097/GME.0000000000001711.
  • Matthew A. Lapierre, Pengfei Zhao, Benjamin E. Custer. Short-Term Longitudinal Relationships Between Smartphone Use/Dependency and Psychological Well-Being Among Late Adolescents. Journal of Adolescent Health, 2019.
  • É Assim que o Yoga Combate Ansiedade e Depressãowww.DrRondo.com
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *






















                           Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link