Estes são os Principais Sintomas de Intoxicação por Metais Pesados

Eles estão na nossa comida, na nossa água e até no ar que respiramos. Estou falando dos metais pesados, como chumbo, cádmio, alumínio, arsênico e mercúrio. Devido à crescente industrialização gradativa e à extrema poluição, eles acabam no meio ambiente… E, no fim, vão parar no seu organismo!

Eles são perigosíssimos para nossa saúde, pois nosso corpo tem dificuldades para removê-los. Muitas pessoas estão passando por processos de intoxicação por esses metais, mas nem se dão conta disso. Sabe aquele mal estar que você tem passado e não faz ideia de onde vem? Pode muito bem ser um sintoma! É hora de conhecer quais são para pensar em avaliar a sua situação.

Sintomas de intoxicação por metais pesados

Eles vão dos mais leves até problemas mais graves. Os principais são:

  • Má recuperação do exercício e fraqueza
  • Irritação na pele
  • Fadiga crônica
  • Insônia
  • Depressão, depressão maníaca e / ou ansiedade
  • Doenças autoimunes, incluindo a doença de Lyme
  • Problemas neurológicos
  • Névoa cerebral, dificuldade de concentração, dificuldade de aprendizado e falta de memória
  • Problemas digestivos, como síndrome do intestino irritável
  • Demência
  • Maior risco de ataques cardíacos
  • Dores e dores crônicas, como as associadas à fibromialgia
  • Controle motor, audição, fala, visão e marcha prejudicados
  • Tremores
  • Anemia

Como saber se estou com intoxicação por metais pesados?

Se você tem alguns desses sintomas e já excluiu outras possibilidades, talvez seja a hora pensar em buscar ajuda. O exame mais indicado para isso é o mineralograma, feito com fios do cabelo. Trata-se de uma forma eficaz de identificar os níveis de metais pesados no seu corpo. A partir daí, pode-se pensar em estratégias para desintoxicação.

Estratégias detox para metais pesados

Alimentação – alimentos naturais, orgânicos, fermentados, gorduras boas e ômega 3 são estratégias naturais e simples para evitar os metais pesados e também removê-los do organismo.

Detox hepático – alguns suplementos podem ajudar seu fígado a eliminar as toxinas mais rapidamente. Fitoterápicos e suplementos como clorela, carvão ativado, dente-de-leão, cranberry, solidago e bardana são úteis nesse sentido.

Detox gastrointestinal e renal – uma vez retirados os tóxicos do trato gastrointestinal, haverá maior habilidade do fígado para desintoxicar o intestino delgado, além de tirar a sobrecarga tóxica aos rins.

Detox bioquímico – suplementos como glutationa, N-acetilcisteína (NAC) e ácido alfa-lipóico otimizam a bioquímica metabólica, necessária para a desintoxicação.

Detox celular completo – elementos como ácido etilenodiamino tetra-acético, 2,3-Dimercapto-1 ou ácido propanossulfônico, são capazes de retirar os metais tóxicos intracelulares. Mas esse tipo de tratamento deve sempre ser orientado por um médico.

Detox de pele – Sua pele deve liberar até dois quilos de resíduos tóxicos todos os dias através da transpiração. Você pode otimizar isso fazendo sauna. No caso, as saunas infravermelhas são mais eficientes em desintoxicação do que as saunas a vapor tradicionais, pois a luz infravermelha penetra várias polegadas no seu tecido, liberando detritos do tecido gorduroso debaixo da pele. Também permite que seu corpo libere toxinas armazenadas em outros órgãos e tecidos.

Para saber mais detalhes sobre esses tipos de detox de metais pesados, basta clicar aqui e conferir um artigo especial sobre o assunto. Cuide-se e tenha uma Supersaúde, longe de poluentes nocivos!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link