Os Sintomas da Menopausa são um Alerta para Outras Doenças!

O período da menopausa é bem complicado para muitas mulheres. Os sintomas pelos quais elas passam nessa fase são bem incômodos, levando-as a uma busca por minimizar o problema.

É claro que isso varia individualmente, e a intensidade deles depende de cada pessoa. Agora, o que uma nova pesquisa mostra é que esses sintomas podem ser indicadores de outros riscos. Embora atrapalhem, as ondas de calor e suores noturnos servem de aviso, segundo uma pesquisa publicada recentemente.

Cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, avaliaram os dados de outros 25 estudos sobre menopausa, que no total analisaram cerca de 500 mil mulheres.

Após avaliarem as informações, os pesquisadores concluíram que aquelas que passam por ondas de calor e suores noturnos na menopausa tem 70% mais risco de derrames, angina e ataques cardíacas do que mulheres que não apresentam os sintomas.

De acordo com os pesquisadores, até agora não havia evidências suficientes que pudessem associar os sintomas da menopausa a doenças cardiovasculares. Mas os dados reunidos por eles agora apontam que essa é uma realidade.

Segundo o estudo, o risco de problemas cardiovasculares está ligado à intensidade dos sintomas, e não à frequência. Ou seja, quanto mais fortes, maior o sinal de alerta. Por outro lado, mulheres que apresentam suores noturnos e ondas de calor ocasionalmente ou pouco intensas terão menos riscos.

Eu sei que se é esse é o seu caso, você pode estar agora apreensiva, pois além de lidar com a menopausa precisará se preocupar com o perigo de problemas cardíacos…

Mas veja isso pelo lado positivo: se você enfrenta episódios intensos de calores, sabe que deve ficar atenta. Com isso em mente, poderá acompanhar o seu estado de saúde e se prevenir. Estar precavida é sempre bom e pode fazer a diferença nesses casos. É o que comenta o professor Gita Mishra, um dos autores do estudo:

“Esta pesquisa ajuda a identificar as mulheres que apresentam maior risco de desenvolver eventos cardiovasculares e que podem precisar de monitoramento próximo na prática clínica”.

Cuidados na reposição hormonal

É também por conta desses sintomas que muitas mulheres buscam fazer reposição hormonal. O problema é que essa terapia é convencionalmente feita com drogas químicas, hormônios sintéticos que podem acabar prejudicando a sua saúde.

Alguns deles, como a progestina – a progesterona sintética – são ligados a uma série de problemas, incluindo câncer de mama. Muitas mulheres apresentam crescimentos benignos no tecido mamário, que não formam tumores, e às vezes nem sabem disso.

Entretanto, quando hormônios sintéticos como esse entra no organismo, tudo pode mudar. Eles têm efeitos como o de aumentar a proliferação celular e os vasos sanguíneos que alimentam o crescimento tumoral.

Assim, a progestina e similares funcionam como uma espécie de gatilho para o câncer de mama. Já se comprovou que mulheres que fazem reposição hormonal com essas drogas tem maiores riscos de contraírem a doença.

Por isso, não caia no conto da reposição hormonal convencional. Opte sempre pela reposição bio-idêntica, que usa hormônios com a mesma estrutura química dos produzidos naturalmente pelo corpo humano. Sendo 100% idênticos aos naturais, eles não causarão os mesmos problemas que os hormônios falsos.

Para entender um pouco mais sobre a reposição hormonal bio-idêntica, basta clicar aqui e ler um post especial sobre o assunto. Então, é hora de se cuidar, principalmente se você tem sintomas intensos. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link