Será que o Contato com a Natureza pela TV faz Bem para Você?

Os bons motivos para se manter conectado com os ambientes externos e naturais já são conhecidos pela ciência.

As pesquisas mostram tanto benefícios físicos quanto psicológicos, como por exemplo:

1 – Pesquisa feita na Inglaterra com 20 mil pessoas concluiu que as que passavam ao menos 2 horas semanas em ambientes naturais eram significativamente mais propensas a ter boa saúde e maior bem-estar psicológico do que aquelas que não fazem isso.

2 – Pesquisadores do Canadá, Alemanha e Estados Unidos mostraram que voluntários que tinham contato com a natureza por 20 minutos sentiam-se com mais vitalidade e energia para as atividades diárias.

3 – Estudo feito em uma universidade japonesa concluiu que quando sentimos os odores das plantas na natureza, nosso corpo reduz seus níveis de estresse e irritação. E quando essa exposição é prolongada, reduzimos a pressão arterial e aumentamos a imunidade.

4 – Uma pesquisa feita na Dinamarca analisou o contato das crianças com a natureza e concluiu que que aquelas que cresceram rodeadas por mais áreas verdes tiveram 55% menos risco de desenvolver algum tipo de distúrbio mental.

E existem muitos outros estudos como estes. O fato é que nós evoluímos em meio à natureza e fazemos parte dela!

Priorizar esse contato é uma forma de promover também mais saúde.

Mas e quando isso não é possível? Temos alguma alternativa?

Natureza pela TV: será que funciona?

Agora veja só que curioso.

Por conta da pandemia e da necessidade de isolamento social, pesquisadores da Universidade de Exeter, na Inglaterra, resolveram testar se os benefícios psicológicos do contato com a natureza seriam os mesmos quando a experiência era mediada pela tecnologia.

Para isso, eles selecionaram 96 voluntários que primeiro assistiram a um vídeo entediante.

Depois, devidamente aborrecidos, eles foram divididos em três grupos.

  • O primeiro assistiu cenas de um recife de coral através da televisão.
  • O segundo assistiu as mesmas cenas, mas usando óculos de realidade virtual, que os colocava no ambiente em uma gravação 360º.
  • O terceiro grupo, além de imerso na realidade virtual, conseguia interagir com ambiente por meio da tecnologia.

Os resultados mostraram que em todos os casos houve uma redução do tédio e de sentimentos negativos.

Além disso, o terceiro grupo, que conseguia interagir com o ambiente por meio da realidade virtual, teve aumento de sentimentos positivos, como felicidade, e sentiram-se realmente conectados com a natureza.

“Nossos resultados mostram que simplesmente assistir a natureza na TV pode ajudar a melhorar o humor das pessoas e combater o tédio. Com pessoas em todo o mundo enfrentando acesso limitado a ambientes externos por causa das quarentenas de COVID-19, este estudo sugere que programas de natureza podem oferecer uma maneira acessível para populações se beneficiarem de uma ‘dose’ de natureza digital.”, comentou a pesquisadora-chefe do estudo, Nick Yeo.

A natureza pela TV é realmente o que queremos?

Bom, você pode até estar empolgado com a notícia, acreditando que será muito beneficiado ao assistir a vida selvagem sentado no seu sofá.

Mas tenha atenção ao contexto desse estudo… Estamos falando de um momento excepcional, onde nem sempre podemos estar em contato com a natureza.

Como vimos, trata-se apenas de um benefício de redução de estresse temporário – um “quebra-galho”, por assim dizer – que não pode se tornar o comportamento padrão.

Afinal, ele não traz outros benefícios do contato com ambientes naturais externos como:

  1. Melhora da saúde geral por conta da atividade física em parques e praças, por exemplo;
  2. Aumento dos níveis de vitamina D, que conseguimos ao nos expor à luz solar direta nesses ambientes;
  3. Respirar mais ar puro natural, já que dentro de casa isso nem sempre é possível. Aliás, muitas vezes o ambiente interno é até mais poluído que o externo (saiba mais aqui).
  4. Os benefícios que foram mostrados no início desse artigo, como maior bem-estar, energia e vitalidade.

Tudo isso, só em meio à natureza de verdade. Priorize essa experiência real o máximo possível e você só terá a ganhar.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link