Riscos Ocultos na Tinta da sua Tatuagem

Já faz algum tempo que a tatuagem rompeu as barreiras do preconceito. Antes, elas podiam até ser vistas com maus olhos por alguns, mas hoje em dia se popularizaram. É comum encontrarmos pessoas de todas as idades e classes sociais tatuadas, e os desenhos variam bastante, de acordo com o gosto de cada um.

Obviamente, como qualquer outra tinta, a tinta de tatuagem é composta por produtos químicos. E é aí que você pode estar correndo certos riscos. Os pigmentos que dão a cor às tatuagens são derivados de minerais, muitas vezes metais pesados que são prejudiciais à saúde. Alguns exemplos são:

  • Pigmentos azo, mercúrio, cádmio e ferro – na tinta vermelha
  • Cobalto e cobre – na tinta azul
  • Cromo, chumbo, alumínio e cobre – na tinta verde
  • Cádmio, chumbo e zinco – na cor amarela
  • Cádmio – na tinta laranja
  • Chumbo, titânio, zinco e bário – na tinta branca
  • Níquel – na tinta preta

A grande preocupação, no caso, é que esses e outros produtos tóxicos possam penetrar no organismo. Uma pesquisa feita em 2011 concluiu tintas de tatuagem em geral possuem nanopartículas pequenas a ponto de penetrarem na corrente sanguínea. Há ainda estudos que encontraram bactérias nocivas nas tintas, outro ponto que precisamos estar atentos…

Possíveis problemas de saúde relacionados à tatuagem

A partir do exposto até agora, quais os danos que de fato poderiam lhe ocorrer por causa do desenho que você fez em seu corpo? Veja algumas possibilidades:

1 – Danos por metais pesados: os metais pesados citados acima não estão somente na tinta de tatuagem, mas também espalhados pelo ambiente em forma de poluição. Entre outros problemas, estão associados a danos ao cérebro e sistema nervoso e aumento do risco de câncer.

2 – Infecções: provavelmente você já sabe como “funciona” a tatuagem. Trata-se de um processo inflamatório que, depois de terminado, deixa a marca permanente da tinta. Porém, em alguns casos pode haver problemas nessa cicatrização, com risco de infecção. Daí a importância de procurar profissionais qualificados e certificados, que sigam normas de higiene nesse tipo de trabalho.

3 – Reações alérgicas: inchaços, bolhas, pele irregular, escamas e secreção aquosa da área tatuada podem indicar uma reação alérgica à tinta. Essa reação pode trazer até sintomas mais intensos, de dores a taquicardia. É aconselhável procurar ajuda médica.

4 – Queloides e granulomas: são reações a infecções cutâneas causadas por cicatrização excessiva. Quando seu sistema imunitário precisa enviar muitas células de defesa para o local, o resultado são cicatrizes elevadas na sua pele, um efeito estético que você provavelmente preferiria evitar.

5 – Risco de câncer: os pesquisadores são cautelosos em afirmar que as substâncias presentes na tinta de tatuagem podem aumentar o seu risco de certos tipos de câncer, mas há alguns dados iniciais importantes. Uma revisão de 2018 encontrou 63 casos de câncer que podem estar vinculados às tintas, em especial nas cores preto, azul e vermelho.

Protegendo-se dos metais pesados

Tendo você tatuagem ou não, vale a pena focar em estratégias de desintoxicação. Afinal, devido à poluição, esses elementos nocivos encontram-se até mesmo nos alimentos que consumimos. Há alguns elementos que podem ajudar em uma estratégia detox como:

  • Pectina cítrica modificada
  • Carvão ativado
  • Spirulina
  • Clorela

Neste outro artigo (clique aqui para ver) explico um pouco mais sobre cada um deles. Converse com seu médico sobre o assunto! Não estou dizendo que você não deve fazer tatuagens, mas é importante ter todas as informações disponíveis sobre saúde na hora de tomar a sua decisão. Cerque-se dos cuidados necessários para uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link