Prevenção

Você já Ouviu Falar em Reserva Cognitiva?

Quando o assunto é saúde, tem alguns conceitos que a maioria das pessoas raramente ouve falar. Outros até são comentados, mas sem chegar a fundo nas explicações de sua importância. A reserva cognitiva é um desses termos.

Com certeza você já ouviu falar, e muito, da Doença de Alzheimer. Mas faz ideia da relação entre ela e a reserva cognitiva? Pois é! Agora você vai saber.

Ela é um conceito importantíssimo para compreender a saúde mental. A reserva cognitiva é basicamente a habilidade do seu cérebro para improvisar perante os desafios, encontrando formas alternativas de desempenhar uma tarefa.

Desenvolvimento da reserva cognitiva

Durante toda nossa vida, desenvolvemos a reserva cognitiva. Quando um bebê fica curioso para aprender tudo ao seu redor, atento aos estímulos do ambiente e descobrindo novos objetos, para que servem e como funcionam, a reserva já está sendo desenvolvida.

E isso vale também para depois, quando continuamente aprendemos novas coisas e recebemos novas informações, seja nas instituições de ensino ou simplesmente no nosso cotidiano. Tudo o que traz novos desafios ao seu cérebro aumenta a reserva.

Reserva cognitiva e Alzheimer

O conceito de reserva cognitiva foi desenvolvido nos anos 80 e esteve diretamente relacionada ao Alzheimer. Os pesquisadores fizeram autópsia em algumas pessoas e descobriram em seus cérebros alterações que significariam a presença do Alzheimer.

Porém, quando vivas, esses indivíduos não apresentavam sintomas da doença nem de nenhuma outra demência. A resposta estava na reserva cognitiva. As pesquisas posteriores mostraram que pessoas que tem maior reserva podem manter o cérebro funcionando melhor.

E sabe qual é o resultado disso? A prevenção dos sintomas de doenças como o Alzheimer, Parkinson e esclerose múltipla. Outro benefício é a melhor capacidade da mente de lidar com eventos estressantes e até com as toxinas do ambiente.

Aumentando sua reserva cognitiva

Aumentar sua reserva cognitiva deve ser um objetivo constante, e não é nada complicado de se fazer. Como já foi dito anteriormente, quaisquer atividades que desafiem seu cérebro já vão te ajudar. Leia mais, pratique atividades físicas, e busque por novas experiências.

Não importa sua idade, sempre é tempo de começar algo novo e desafiante. Simples palavras-cruzadas ou jogos de tabuleiro, por exemplo, podem exigir bastante do seu raciocínio lógico. Isso sem falar no seu trabalho ou estudo, que naturalmente já trazem desafios.

Outras dicas importantes: consuma brócolis e couve-flor, que são excelentes fontes de vitamina B e melhoram função cognitiva, aprendizado e memória.

Evite consumir álcool em excesso, o que pode causar danos à sua função cognitiva.

Lembre-se: melhorar sua reserva cognitiva vai manter o seu cérebro bem e por mais tempo. Essa é a independência que você precisa para viver melhor e ter uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *