Bem-Estar

Recupere o Sono e Anos de Vida

Quando eu era menino, muitas vezes costumava passar fins de semana na casa dos meus avós. Realmente era um dos meus lugares favoritos para estar. Meus primos e eu brincávamos fora todo o dia. Então, à noite, cairíamos em nossas camas exaustos e com sono.

Mas às vezes eu acordava no meio da noite. E eu descia as escadas apenas para encontrar minha avó acordada e trabalhando. Quando perguntei o que ela ainda estava fazendo, ela me disse que era normal as pessoas mais velhas dormirem menos.

E esse é o mito que sempre ouvimos, de que não há o que fazer e é parte “normal” do envelhecer.

Mas não é bem assim… Isso não tem nada de normal.

De fato, muito pouco sono é uma causa direta do envelhecimento.

Um estudo importante da American Academy of Sleep Medicine descobriu que apenas uma noite de sono ruim é suficiente para fazer adultos mais velhos envelhecerem mais rapidamente.

A pesquisa foi feita com 29 adultos com idades entre 61 e 86 anos por um período de quatro noites. Foram analisados os padrões de sono e feita uma avaliação sanguínea todas as manhãs para determinar quais mudanças ocorriam no nível celular.

Os resultados foram claros:

Uma noite de sono ruim causou danos no DNA, evidenciando um envelhecimento biológico mais rápido.       

Até então, não entendíamos como a falta de sono poderia nos envelhecer tanto.

Mas agora sabemos que tudo está conectado aos seus telômeros. Esses são pequenas tampas nas extremidades de cada um dos seus cromossomos que controlam a rapidez com que você envelhece.

Em cada divisão celular, esses telômeros ficam um pouco mais curtos reduzindo sua expectativa de vida e aumentando a possibilidade à maioria das doenças crônicas que associamos ao envelhecimento… do câncer à doença cardíaca.

Por outro lado, os estudos mostram que uma boa noite de sono preserva seus telômeros.

Agora veja o que um estudo de Harvard mostra:

Foi medido o comprimento dos telômeros em 4.117 mulheres, e observou-se que as mulheres que dormiram mais, comparadas com aquelas que dormiram seis horas ou menos por noite. Estas tiveram uma redução de 12% no comprimento dos telômeros. Isso representa cerca de 9 anos de diferença de envelhecimento biológico!

Além disso, o sono protege seus telômeros, neutralizando os efeitos prejudiciais do cortisol, o hormônio do estresse.

Atualmente convivemos com o estresse durante todo o dia, e seus níveis do hormônio cortisol disparam, comprometendo o comprimento de seus telômeros.

O cortisol ainda agride você de outra forma, inibindo a telomerase, a enzima que reconstrói seus telômeros.          

E não é apenas o estresse diurno que aumenta o cortisol, o noturno também. Perder apenas algumas horas de sono à noite aumenta o hormônio do estresse.

Em um estudo, voluntários que perderam o sono das 4h às 8h da manhã   apresentaram aumento de cortisol em 37%.      

Dicas naturais para aliviar o estresse e melhorar o sono

1. Ashwagandha (Withania somnifera)

Fitoterápico, ergogênico, usado há 6.000 anos pela medicina Ayurvedica.

Pesquisadores indianos acompanharam 64 pessoas com história de estresse crônico e insônia. Metade do grupo tomou 300 mg de Ashwagandha duas vezes por dia, enquanto a outra metade recebeu um placebo.    

Após dois meses, o grupo Ashwagandha apresentou:

  • 28% menos cortisol  
  • 44% menos estresse
  • 76% menos sintomas físicos de estresse
  • 70% menos insônia

A literatura recomenda 300 mg a 500 mg duas vezes ao dia para induzir   suavemente um sono reparador.

2. Melatonina.

A melatonina é um indutor de sono comprovado. Os estudos sugerem doses de 3 mg a 5 mg. O ideal é na forma sublingual,pois via oral ela se decompõe no fígado e não entra em sua corrente sanguínea.

3. Tiamina (Vitamina B1)

Em níveis adequados melhoramos padrões de sono, além de aumentar a circulação cerebral. As melhores fontes alimentares são as carnes de órgãos de animais a pasto, ervilhas, feijão e sementes de girassol.

A literatura recomenda 40 mg por dia.

4. Glicina  

É um aminoácido que pode recuperar o seu sono reparador, além de lhe dar uma pele clara, firme e brilhante, com aspecto bem rejuvenescido.

Em uma pesquisa realizada no Japão em 15 mulheres com queixas de dificuldade de dormir, usou-se 3g de glicina ou placebo antes de dormir. Observou-se que o grupo da glicina dormiu melhor, acordou sem fadiga, com mais vivacidade e alegria, além de clareza mental.

Dormindo bem, além de reverter em até nove anos da sua idade biológica, você ganha realmente os benefícios da “Bela Adormecida”. Bons sonhos!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *