Prevenção

Quer Reduzir o Risco de Diabetes em 29%? Beba Café!

A incidência de diabetes continua crescendo disparada. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de pessoas com diabetes aumentou de 108 milhões em 1980 para 422 milhões em 2014.    

Já em 2016 foi considerada a sétima principal causa de morte, e sua prevalência vem aumentando constantemente nos últimos 30 anos.         

Como sabemos, a diabetes é uma das principais causas de cegueira, ataques cardíacos, amputação de membros inferiores, insuficiência renal e acidente vascular cerebral.

Com essa perspectiva, os pesquisadores estão investigando todas as possíveis estratégias de prevenção.

O foco agora está no café.

Veja o que as pesquisas falam:

  • Em uma meta-análise de 30 estudos prospectivos realizados entre 2002 e 2015, pesquisadores do Karolinska Institute da Suécia sugerem que o café cafeinado pode diminuir seu risco de desenvolver diabetes tipo 2 em até 29%.          

No estudo, o grupo com maior consumo de café (média de 5 xícaras por dia) foi comparado ao grupo com menor consumo de café (média de zero xícaras por dia). Eles chegaram à conclusão de que cada xícara de café consumido por dia reduzia 6% do risco.  

E segundo os pesquisadores:

“Evidências disponíveis indicam que o consumo de café está inversamente associado ao risco de diabetes tipo 2. Possíveis mecanismos por trás dessa associação incluem efeitos termogênicos, antioxidantes e anti-inflamatórios; modulação da sinalização do receptor de adenosina; e conteúdo e diversidade microbiana.

Numerosos componentes bioativos no café têm sido propostos para contribuir para os efeitos metabólicos favoráveis ​​associados, incluindo cafeína, fenólicos… lignanas, trigonelina, N-metilpiridínio, minerais e vitaminas… proteínas e lipídios em diterpenos especiais (por exemplo, cafestol e kahweol).

Muitos destes compostos podem desempenhar um papel na regulação da insulina e glicose e, assim, influenciar o desenvolvimento ou a progressão do diabetes tipo 2.”

  • O Journal of Natural Products publicou um estudo em 2017 mostrando que o cafestol, um composto bioativo do café, melhorou os marcadores de diabetes tipo 2 em pesquisas envolvendo camundongos alimentados com uma dose diária do composto. Os resultados comparativos entre diferentes grupos mostraram:

– redução de 28 a 30% nos níveis de glicose no sangue, em comparação com o grupo controle;

– melhora de 42% na sensibilidade à insulina;

– redução de 20% no glucagon em jejum, o hormônio responsável por aumentar os níveis de glicose no sangue;

– células pancreáticas tiveram um aumento de 75 a 87% na produção de insulina.   

Com isso, os autores do estudo afirmaram:

“Nossos resultados mostram que o cafestol possui propriedades antidiabéticas. Consequentemente, o cafestol pode contribuir para o risco reduzido de desenvolver diabetes tipo 2 nos consumidores de café e tem um papel potencial como medicamento antidiabético”.

Qual é o café ideal

Certamente o orgânico, pois o café convencional é muito pulverizado com pesticidas.

Evite aditivos que impedem a saúde, como açúcar, creme sem leite e adoçantes artificiais. Pelo menos um estudo indicou que a adição de leite reduziu significativamente o teor de antioxidantes do café.          

Se você estiver grávida, seria prudente evitar a cafeína do café e de outras fontes, pois foi demonstrado que aumenta suas chances de prolongar a gestação e ter um bebê com baixo peso ao nascer.

Para a maioria das pessoas, algumas xícaras de café orgânico por dia podem proporcionar uma série de benefícios para a promoção da saúde, incluindo a redução do risco de diabetes tipo 2.

Se você beber café descafeinado, certifique-se de que o processo de descafeinação não envolve produtos químicos, mas tenha ciência que esse café é menos eficiente na redução do risco de diabetes tipo 2. Além disso,há outro fator desfavorável do descafeinado, pois compromete a ecologia intestinal.

Outros benefícios do café

Quanto a saúde cardíaca:

  • Comparando indivíduos que não tomam café com bebedores de café, segundo pesquisa apresentada na Scientific Sessions da American Heart Association em 2017, cada xícara adicional consumida por semana promoveu:             

– 7% de redução de risco de insuficiência cardíaca

– 8% de redução de risco de derrame

  • Meta-análise publicada no BMJ, em 2017, observou que o consumo de café de 3 a 4 xícaras por dia, em comparação com nenhum, teve uma “associação não-linear” para reduzir seu risco de:               

– 11% de mortalidade por todas as causas

-19% de mortalidade cardiovascular

-15% de doença cardiovascular

– 18% de câncer

Quanto a saúde cerebral:

  • Os cientistas acrescentaram: “O consumo também foi associado a um risco menor de vários tipos específicos de câncer e condições neurológicas,metabólicas e hepáticas”.
  • De acordo com um estudo publicado na revista Clinical Nutrition, beber 1 a 2 xícaras de café por dia, em comparação com beber menos de 1 xícara, foi associado com:

– 12% de redução de risco de distúrbios cognitivos, incluindo a doença de Alzheimer e outras formas de demência.    

Quer notícias melhores que essas? Então, um brinde ao café de qualidade e à sua Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • World Health Organization, Global Report on Diabetes 2016
  • World Health Organization October 30, 2018
  • Journal of Natural Products 2017; 80(8): 2353-2359
  • MedicalNews Today September 9, 2017
  • EurekAlert! November 13, 2017
  • BMJ November 21, 2017; 359: j5024
  • Clinical Nutrition June2017; 36(3): 730-736
  • Food Chemistry October 15,2018 134(4): 1870-1877
  • Nutrition Reviews September 2018; 76(16): 395-417
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *