Alimentação

Quer Melhorar o Colesterol? Coma Ovos!

Por incrível que pareça, até a década de 1920 os proprietários rurais preenchiam galinheiros com frangos para cumprir um objetivo principal: produzir ovos.

Porém, na iniciativa da indústria alimentícia de encontrar mais usos para as referidas galinhas, se criou um novo conceito com frango como prato principal, que decolou mesmo no final dos anos 40.

Infelizmente, no final da década de 50 os ovos se tornaram um alvo, baseado na premissa falha do estabelecimento médico de que comer muitas gemas aumentaria o colesterol e encheria suas artérias com placas.

Com isso, os ovos se tornaram grandes vilões para a saúde, algo que muitos desavisados ainda acreditam. Este é mais um exemplo de lavagem cerebral que sofremos nesses últimos 60 anos…

Mas por volta de 2012, apesar de lentamente, esses conceitos começaram a mudar.

Em uma publicação recente no American Journal of Clinical Nutrition, o coordenador do estudo, Nick Fuller, da Universidade de Sydney, na Austrália, conclui:

“Apesar de evidências conflitantes em todo o mundo, [os ovos] não são responsáveis ​​por doenças cardíacas ou colesterol alto. Na verdade, eles são um dos alimentos mais nutritivos da sua cozinha.”

Quando liderou a primeira parte do estudo, Fuller escreveu que os ovos podem apoiar vários aspectos da saúde, incluindo olho, vasos sanguíneos e saúde do coração, gestações saudáveis ​​e regulação da gordura, observando:

“Apesar de ser difamado por décadas, o colesterol na dieta é considerado muito menos prejudicial à saúde do que os cientistas pensavam originalmente. O efeito do colesterol em nossa comida sobre o nível de colesterol no nosso sangue é realmente muito pequeno”.

O problema com gordura saturada e colesterol é uma das percepções

O problema com gordura saturada e colesterol é que esse assunto não ficou claro ao público, provavelmente porque há muita confusão na interpretação dessa realidade.

Embora essa gordura possa aumentar o colesterol, seu perfil lipídico pode melhorar quando você ingere mais gordura saturada e corta carboidratos.

Com isso, haverá aumento de HDL, e também do LDL de grandes partículas que é exatamente o que nós precisamos.

De acordo com o Dr. Aseem Malhotra, consultor cardiologista intervencionista do Hospital Universitário Croydon, em Londres, o consumo de gordura saturada não apenas aumenta seu HDL, mas também aumenta os LDLs grandes e fofos, que é o que você quer. Além disso, o LDL tem sido exagerado como um fator de risco para doenças cardíacas, com exceção de pessoas com anormalidade genética. Notas de Malhotra:

    “O mantra de que a gordura saturada deve ser removida para reduzir o risco de doenças cardiovasculares dominou os conselhos e diretrizes dietéticos por quase quatro décadas. No entanto, evidências científicas mostram que esse conselho, paradoxalmente, aumentou nossos riscos cardiovasculares.

    Além disso, a obsessão do governo com os níveis de colesterol total, que levou à supermedicação de milhões de pessoas com estatinas, desviou nossa atenção do fator de risco mais notório da dislipidemia aterogênica(níveis elevados de triglicerídeos e LDL de baixa densidade e baixos níveis de colesterol HDL.) “

O colesterol é seu amigo

O colesterol, que muitos ainda o tratam como se fosse um inimigo, é essencial para uma boa saúde.

É um componente essencial das membranas celulares. Impede que as artérias se colabem. É matéria prima para fazer hormônios esteróides, como a testosterona, estrogênio e cortisol.

Além disso, produz ácidos biliares, que ajudam o corpo a digerir a gordura e a absorver nutrientes importantes. A verdade é que, sem o colesterol, nem existiríamos.

Porque comer ovos

Portanto, não se preocupe com o consumo excessivo de colesterol, pois existem inúmeras razões para ir adiante e aproveitá-las.

Os ovos são riquíssimos em:

  • proteínas e gorduras saudáveis.
  • vitaminas como A, B2, B5, B6, B12, D, E, K, folato
  • minerais como fosforo, cálcio, zinco e selênio
  • antioxidantes como a luteína e a zeaxantina

Colina: os ovos são uma fonte principal

Merece uma atenção especial a presença de colina nos ovos. Ele são uma rica fonte, e os estudos mostram que é extremamente difícil obter a ingestão adequada de colina sem consumir ovos ou tomar um suplemento dietético.

Somente cerca de 8% dos adultos dos EUA estão recebendo colina suficiente e apenas 8,5% das mulheres grávidas estão consumindo quantidades adequadas,de acordo com um estudo publicado na revista Nutrients.

A colina age na estruturação das membranas celulares e como sinalizador cerebral.

Sua deficiência está ligada a problemas de memória, letargia e confusão de raciocínio.

No caso das mulheres gravidas, previne certos defeitos congênitos, como espinabífida e colabora no desenvolvimento do cérebro de bebes em gestação.

Ovos sem culpa

A boa notícia é que você não precisa, nem deve, evitar ovos. Esqueça esse absurdo de desprezar a gema, que ainda se faz com muita frequência.

Dê preferência a ovos de galinhas criadas a pasto, que são os melhores em termos nutricionais e muito menos propensos a serem contaminados com bactérias causadoras de doenças.

Referências bibliográficas:

 

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 300 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER
close-link

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 300 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre saúde e alimentação!
Conquiste uma super saúde agora!
(É GRÁTIS)
QUERO RECEBER
close-link