Alimentação

Quer acabar com sua pele? Coma grãos!

Certamente você acredita, pelos ensinamentos que sempre ouviu, que alimentos integrais e grãos são extremamente saudáveis para seu plano alimentar.

Mas isso não é bem verdade…

De acordo com o entendimento de um número crescente de especialistas, incluindo Loren Cordain, Ph.D., professor da Colorado State, os seres humanos não são projetados para digerir grãos, conforme explica:

“Não há exigência humana para grãos. Esse é o problema com as recomendações do Departamento de Agricultura Americana (USDA). Eles acham que somos como uma espécie apta para comer grãos. Você pode ficar muito bem e atender a todos os requisitos de nutrientes que os humanos têm sem comer grãos. E grãos são absolutamente pobres fontes de vitaminas e minerais em comparação com frutas, legumes, carne e peixe”.

Epidemia do glúten

Tem aumentado muito o número de pessoas com sensibilidade ao glúten.

Anteriormente, era uma condição nebulosa para a maioria dos médicos, porém hoje é uma condição distintamente identificável com padrão bem diferente da doença celíaca.

A sensibilidade ao glúten afeta de seis a sete vezes mais pessoas do que a doença celíaca.

E por que esse aumento tão expressivo?

Nos últimos 50 anos, tem havido uma mudança importante na nossa alimentação, que se tornou riquíssima em carboidrato refinado, muito óleo vegetal ômega 6 (pró-inflamatório) com muitos antibióticos, transgênicos, excesso de pesticidas e herbicidas.

Isso tem causado um desequilíbrio importante na ecologia intestinal das pessoas, comprometendo a digestão. O resultado é o efeito inflamatório nas mucosas intestinais, desenvolvendo intestino poroso e permitindo que alimentos não digeridos, bactérias e resíduos metabólicos vazem para sua corrente sanguínea. O seu sistema imunológico é desafiado e aumenta a inflamação em seu corpo, o que afetará sua pele.

Com isso, nossa capacidade de digerir o glúten ficou comprometida.

Segundo o Dr. Alessio Fasano, diretor da Celiac Research e chefe de gastroenterologia pediátrica e nutrição do Massachusetts General Hospital,

“O sistema imunológico parece ver o glúten como um componente das bactérias e implanta armas para atacá-lo, criando alguns danos colaterais que chamamos de inflamação”.

Maneiras de proteger sua pele

Um modo de cuidar da sua pele é muito mais do que limpeza, esfoliação e hidratação feitos no seu dia a dia. Você precisa saber que o carboidrato que você comeu nas suas refeições pode estar causando mais danos à sua pele do que pular um de seus rituais noturnos de cuidados.

Sua pele é muito mais do que uma cobertura inativa para seus órgãos internos. Além de controlar a sua temperatura, proteção e excretar toxinas, é intrinsecamente ligada ao seu sistema nervoso e glândulas, com papel importante na sua saúde e bem estar geral.

Alterações de pele por sensibilidade ao glúten

Quando você come grãos, trigo e outros alimentos que contêm glúten e tem sensibilidade ou doença celíaca, aumenta seu risco de apresentar:

  • Acne: muito frequente até os 30 anos em culturas ocidentais, fato inexistente nas sociedades primitivas;
  • Dermatite atópica e eczema: segundo os pesquisadores, apresentam o dobro de prevalência.
  • Psoríase: é uma reação imunológica ligada às proteínas do grão, em especial à gliadina. Segundo publicação do British Journal of Dermatology, os participantes de um estudo que testaram positivo para anticorpos de gliadina, quando colocados em dieta sem glúten, apresentaram melhoras. A própria National Psoriasis Foundation também recomenda aos sensíveis ao glúten ou celíacos, uma dieta sem glúten.
  • Estomatite Aftosa Recorrente (EAR): segundo um artigo publicado no BMC Gastroenterology, os autores propõem que esta condição pode ser o único sintoma visual de sensibilidade ao glúten, recomendando nesses casos não só uma dieta de exclusão do glúten, mas que os pacientes sejam avaliados para doença celíaca.
  • Vitiligo: segundo o relato de um caso de vitiligo publicado no Case Reports in Dermatology, sem resultado terapêutico ao tratamento, após adoção de uma dieta sem glúten houve uma repigmentação parcial da pele no primeiro mês, com progressos por mais 3 meses quando se estabilizou a evolução. Os autores sugerem que essa estratégia deva ser considerada para o tratamento do vitiligo.

Proteínas responsáveis pela reação ao glúten

  • Gliadina: é uma proteína imunotóxica encontrada no glúten de trigo que causa muito efeito adverso, estimulando a produção da proteína intestinal zonulina, causadora inflamação e aumento da porosidade intestinal. Por sua vez, ela abre brechas nas junções normalmente estreitas entre as células intestinais (enterócitos).
  • Lectinas: sua ação é proteger e perpetuar as espécies de plantas para que se tornem indesejáveis aos animais, por causar irritação digestiva

Essa lectina é atualmente encontrada no trigo. É uma forma relativamente nova (modificada) e contém uma aglutinina de germe de trigo, presente em altas concentrações no trigo integral, desempenhando importantes efeitos adversos.

O trigo não é o único grão com quantidades significativas de lectina, e a cevada, batata, arroz, centeio e tomate podem causar respostas semelhantes no seu corpo.

Alerta

Devido à popularidade dos produtos sem glúten, todos os fabricantes de alimentos processados no país estão empenhados em produzir versões inadequadas de tudo aquilo que você deve deixar de ingerir, só que livres de glúten. Eles estão fabricando salgadinhos sem glúten; pizza sem glúten; panquecas sem glúten e até pães.

Acontece que as pessoas parecem ainda não ter entendido que remover o glúten pode até tornar estes alimentos mais toleráveis para as pessoas com a doença celíaca, só que eles não vão, magicamente, torná-las mais saudáveis.

Segundo estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, jovens que sofriam de acne tiveram importante melhora das lesões de pele quando passaram a uma dieta de baixo índice glicêmico por mais de 3 meses.

Então, se você estiver pronto para fazer uma grande mudança na sua dieta, não opte pela dieta light e de baixo carboidrato. O que você deve fazer é desistir do glúten e de todos os carboidratos. Assim, você não só perderá peso, como também ficará saudável e se sentirá melhor do que vem se sentindo há anos. Isso sem contar que também desfrutará de algumas das melhores refeições da sua vida. Pode apostar!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *