Quais os Melhores Peixes para se Consumir no Mundo Moderno?

Apesar da grande quantidade de peixes disponíveis, a imensa maioria deles contém produtos químicos tóxicos, que podem comprometer a sua saúde.

Saiba que quanto maior o peixe, maior a quantidade de metais tóxicos, especialmente o mercúrio. Isso ocorre pois são os que mais têm expectativa de vida e se alimentam dos peixes menores. Com isso, a somatória de tóxicos aumenta muito.

Já os pequenos peixes não conseguem reter o mercúrio, pois além de viver menos, têm um tamanho menor.

Agora veja os dois peixes mais recomendáveis pelos motivos acima e pela riqueza de nutrientes:

Anchovas

É um peixe oleoso abundante nos oceanos Índico, Pacífico e Atlântico, que viaja em cardumes, tornando-se presa fácil para os pescadores.    

Era usado pela civilização romana na confecção de um peixe fermentado à base de anchovas, salmouras e ervas aromáticas. Como tem um sabor forte, normalmente se usava como um condimento ou um complemento de pratos.   

Hoje essa característica de sabor intenso acaba limitando o seu consumo, apesar de ter boas quantidades de ácidos graxos ômega-3, vitaminas e minerais, em especial ferro, fósforo e vitamina K.       

Sardinha

É encontrada nas águas do Atlântico, Pacífico, Índicoe Mediterrâneo, onde se encontra em maior abundância – tanto é que recebe o nome da ilha Sardenha.   

Existem 21 tipos diferentes de sardinha, sendo as mais conhecidas as Sardina, Sardinella, Sardinops e Dussumieria. 

São riquíssimas em ômega-3, B12, cálcio, potássio e proteínas.       

Foi um dos primeiros alimentos enlatados, tendo sido usada pelos soldados de Napoleão durante seus longos meses de campanha, no século 18.      

Hoje é um dos alimentos básicos mais apreciados na cozinha, enlatados com óleo ou molhos.

Benefícios para a saúde das sardinhas e anchovas

Além de apresentar baixos níveis de mercúrio, a sardinha é repleta de benefícios, como:

1. Nutricionais

  • Ótima concentração de vitaminas, como B2, B3, B12 e D.
  • Minerais, como selênio, cálcio, cobre e fósforo.
  • Ácidos graxos essenciais ômega 3.
  • Rica em proteínas e colina.

2. Auxilia na redução do risco de doenças cardíacas, pois o ômega 3 promove:

  • Redução do colesterol ruim LDL, melhorando o perfil lipídico.
  • Diminuição da formação de coágulos e trombose.
  • Ação anti-inflamatória e antioxidante.
  • Auxílio na redução da pressão arterial.

3. Saúde oftálmica

  • Reduz o risco de degeneração macular.

4. Ação imunológica

  • Aumenta o número de células imunológicas.    

5. Saúde óssea

  • A presença de altas concentrações de cálcio e fósforo pode ajudar no aumento da densidade e crescimento ósseo.     

Portanto, estes peixes são uma ótima opção para se evitar a abundância de alimentos processados ou contaminados com mercúrio

Outra opção, porém, bem mais cara, seria o salmão selvagem do Alasca, pois também contém baixo teor de mercúrio.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • FoodB, Anchovy
  • Serious Eats, Small Fish, Big Bite: All About Anchovies, March 12, 2019
  • Cleveland Clinic, 3 Healthiest (and Worst) Fish For Your Health, May 18, 2020
  • USDA Food Data Central, Fish, sardine, Atlantic, canned in oil, drained solids with bone
  • USDA Food Data Central, Fish, anchovy, European, canned in oil, drained solids
  • IOSR Journal of Dental and Medical Sciences (IOSR-JDMS), Volume 17, Issue 3 Ver.9 March. (2018), PP 28-33
  • Paleo Leap, Paleo Foods: Sardines
  • Am J Clin Nutr September 1991
  • Future Sci OA. 2017 Nov; 3(4): FSO236
  • J Res Pharm Pract. 2015 Jul-Sep; 4(3): 135–141
  • Nutrients. 2016 Nov; 8(11): 743..
  • J. Nutr. July 1, 1997, vol. 127 no. 7 1388-1394
  • Int J Environ Res Public Health. 2009 Jun; 6(6): 1894–1916
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *






















                           Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link