Saúde

Porque as Mitocôndrias são tão Cruciais para uma Boa Saúde?

Absolutamente tudo o que acontece em seu corpo, cada contração muscular, cascata bioquímica, regeneração celular, desintoxicação e assim por diante requer energia. Nada pode acontecer sem essa energia. Cerca de 90% da energia gerada em seu corpo é produzida pelas mitocôndrias, a força motriz de suas células.

Produção de energia e processo oxidativo

Nesse processo de geração de energia surgem radicais livres, especialmente o superóxido, que é extremamente prejudicial, e você precisa neutralizá-lo.

Todo o tempo está ocorrendo o dano celular, e seu corpo possui mecanismos de reparo para tratar continuamente esta agressão. O DNA na sua mitocôndria e extremamente sensível e muito mais suscetível a danos, pois não possui proteínas protetoras ao redor do DNA.

Portanto, para proteger seu DNA mitocondrial, é importante minimizar a geração de radicais livres na cadeia de transporte de elétrons, evitando danos irreversíveis.

Causas de danos mitocondriais

  • O excesso de alimentos processados, não naturais e quantidades excessivas de açúcares adicionados, carboidratos líquidos e gorduras industriais são altamente oxidativos.
  • Alimentar-se com esse combustível inadequado, especialmente em hora errada, como tarde da noite e deitar em seguida.
  • Falta de atividade física.

Como ativar a sua função mitocondrial

  • Exercício físico, em especial o supra aeróbico

Trata-se de um HIIT descrito no meu livro 20 Minutos e Emagreça. Esse programa deve ser feito em dias alternados. Alterna-se períodos de explosão de alta intensidade com relaxamento.

Os estudos colaboram na regulação de genes como o PGC-1 alpha, e outros fatores genéticos nucleares, como o Nrf2, que promovem mais eficiência à sua mitocôndria. Isso promove um aumento significativo de mitocôndrias por célula, que passam a ter menos estresse, consequentemente gerando menos oxidação.

  • Dieta keto

Uma dieta primal ou keto é altamente protetora para a mitocôndria. Usando essa estratégia, que é o combustível certo, você minimiza o estresse oxidativo na mitocôndria, o que é fundamental.

  • Restrição calórica

É conhecida por alterar a expressão de centenas a milhares de genes, alguns dos quais estão relacionados à longevidade e alguns dos quais desempenham um papel no metabolismo, proteção mitocondrial, crescimento celular, reprodução, resposta imune e muito mais.

Suporte terapêutico para otimizar a mitocôndria

1) CoQ10

Tanto a CoQ10 como o PQQ são nutrientes fundamentais na saúde da mitocôndria, mas entre ambos, a CoQ10 ainda é a mais importante.

Também energiza suas células. É um potente antioxidante que neutraliza os radicais livres.

Cerca de 90% ou mais dos radicais livres são produzidos na mitocôndria, o que causará importante efeito negativo na saúde. Normalmente o corpo converte CoQ10 (também conhecida como ubiquinona) em ubiquinol, a forma reduzida, pois esta é mais absorvível e mais eficiente.

Essa conversão ocorre milhares de vezes a cada segundo dentro de sua mitocôndria – o “motor” de cada célula na qual a energia é produzida. Com o envelhecimento, começa a declinar a produção de CoQ10, tornando-se importante o uso desse suplemento, especialmente na forma de ubiquinol.

Para melhorar a sua absorção, consuma muitos vegetais de folhas verdes, que são carregados com clorofila, em combinação com a exposição ao sol. Além disso, o consumo de gordura saudável como azeite de oliva, óleo de coco ou abacate pode ajudar.

A literatura médica afirma que o consumo ideal é de 50 mg da forma ubiquinol de CoQ10.

2) PQQ (pirroloquinolina quinona)

É uma substancia semelhante à vitamina, e um primo da CoQ10. Colabora na biogênese mitocondrial, neutralizando os radicais livres que danificam e matam suas mitocôndrias.

Age como um catalisador dentro de suas células, ajudando você a fazer novas mitocôndrias para produzir ainda mais energia. Ele é centenas de vezes mais eficiente do que outros antioxidantes. Age sinergicamente com CoQ10, produzindo sozinho melhores resultados do que qualquer um desses nutrientes.

O DNA mitocondrial é bastante propenso a danos causados ​​por radicais livres e pró-oxidantes. E o PQQ protege contra esse tipo de dano. Ele é encontrado em quantidades mínimas em alimentos, mas as pesquisas mostram que quando tomado em forma de suplemento tem seus níveis aumentados drasticamente, gerando efeitos realmente notáveis. Os estudos sugerem de 10 a 20 mg por dia.

3) Magnésio

O magnésio é responsável por mais de 300 reações bioquímicas no corpo. E quando você não tem o suficiente, seu corpo pára de funcionar de forma eficiente. Seu sistema nervoso se torna lento, a inflamação silenciosa avança e seu coração pode apresentar arritmias, além de promover deterioração da função metabólica em geral.

Ele é fundamental para a otimização de suas mitocôndrias, que têm um enorme potencial para influenciar sua saúde, especialmente a prevenção do câncer.

De fato, a otimização do metabolismo mitocondrial pode estar no cerne do tratamento efetivo do câncer. Mas sua função mitocondrial também é crucial para uma boa saúde geral, energia e desempenho atlético.

Enfatize:

  • amêndoas, sementes de abóbora e cacau.
  • abacate e figo.
  • vegetais de folhas verdes, como espinafre, acelga e beterraba.

É sempre aconselhável associar um suplemento de magnésio, pela dificuldade de se atingir níveis ótimos desse mineral. A maioria dos estudos científicos mostram benefícios em dosagens de 600 mg ao dia, em divididas doses.

Além disso, é sabido que a vitamina B6 promove aumento de absorção do magnésio intracelular.

4) D-Ribose

D-ribose é um açúcar de cinco carbonos, importante na recuperação de pacientes cardiovasculares, pessoas com fadiga crônica, acidente vascular cerebral e ataque cardíaco.

Pode ser usado antes da cirurgia cardíaca e é preventivo para ajudar a minimizar os danos associados à lesão de reperfusão. Como a maioria das pessoas tem algum grau de disfunção mitocondrial, também pode ser útil para a saúde geral, especialmente se você se exercita regularmente.

A dose terapêutica mínima, segundo os estudos, é em torno de 5 gramas,

1 a 2 vezes ao dia. Porém, é aconselhável que converse com o seu médico para checar os seus níveis e buscar as melhores opções para o seu caso. Fique atento!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *