Poluição por Microplásticos: um Novo Recorde com o qual Você Deve se Preocupar

Quando falamos que um recorde foi batido, geralmente pensamos em algo bom… Mas nem sempre isso é verdade. Quando o assunto é poluição, por exemplo, devemos ligar o nosso sinal de alerta! Então, deixe eu lhe perguntar algo: você já ouviu falar dos microplásticos?

É algo minúsculo, mas que pode trazer muitos prejuízos. Já comentei sobre isso por aqui. Estas partículas estão, por exemplo, no glitter, muito utilizado em maquiagens e festas. O grande problema é que quando chegam às águas, afeta toda a vida marinha.

Sim, é isso mesmo: ele acaba na barriga dos peixes, tartarugas, pinguins e vários outros. Tanto estes animais como os que se alimentam deles, como algumas aves, acabam morrendo de fome, pois os microplásticos se alojam em seus intestinos. Eles sentem-se falsamente saciados, e acabam morrendo de fome. Há também implicações para você, e logo abaixo já vou lhe contar qual é…

Agora, veja: recentemente, cientistas constataram que a poluição por microplásticos na Maldivas, um destino turístico muito famoso, alcançou níveis alarmantes. Os pesquisadores falam em uma concentração de 55-1127,5 microplásticos / kg na água, o que coloca em risco toda a vida na região.

E mais, estes plásticos não são provenientes da área. Eles foram levados por correntes marítimas, o que mostra que é um problema mundial. Qualquer poluição que chega aos mares atinge a todos, sem distinção.

Por que você deveria se preocupar com isso?

Bom, a preocupação não está relacionada apenas aos animais, mas também com o meio ambiente como um todo. O colapso ambiental significa também o nosso colapso, pois quando uma casa desmorona não há mais como você morar nela… O mundo é nossa casa e precisamos cuidar dele!

Se ainda assim você não está convencido, lembre-se: também fazemos parte da cadeia alimentar e podemos estar “comendo” esse plástico. Os peixes, por exemplo, são ótimos para a saúde, mas contaminados com microplástico, podem colocar tudo a perder. E nem sempre é possível saber se há ou não contaminação.

Quando ingerimos microplásticos estamos também ingerindo poluentes perigosos, como o bisfenol A e os ftalatos, que desequilibram nossos hormônios (clique aqui para saber mais). Esses produtos são identificados erroneamente pelo organismo como estrogênio, gerando:

  • Ganho de peso por alteração de função tireoidiana
  • Aumento do risco de diabetes
  • Problemas neurológicos
  • Doenças cardíacas
  • Infertilidade
  • Redução de testosterona, ginecomastia e aumento da próstata em homens
  • Piora da síndrome pré-menstrual, menopausa e aumento do risco de câncer de mama em mulheres

Resumindo… Os microplásticos que jogamos ralo abaixo podem simplesmente se voltar contra nós, gerando doenças. Se isso não é motivo suficiente para você mudar de postura, não sei o que seria!

O que é preciso fazer agora

1 – Em primeiro lugar, é preciso parar a poluição. E isso passa pelas atitudes de cada um. Se você usa maquiagem ou outros produtos com glitter, procure outras opções. Já existe até mesmo glitter biodegradável, feito com essa preocupação. Evite quaisquer produtos que contenham microplásticos e até mesmo aqueles embalados em plástico comum.

2 – Como vimos, os mares já estão bem poluídos, então é necessário também tomar cuidado com o que você come. Quando maior o peixe, maior a possibilidade de contaminação com plástico. Portanto, escolha os menores.

3 – Se você está pensando em peixes de cativeiro, saiba que não são uma saída. Nada garante que eles não estejam contaminados, além de serem alimentados com rações artificiais, feitas com grãos transgênicos. Prefira os selvagens, “orgânicos”. Aliás, isso vale para qualquer comida, de carnes a vegetais.

Então, estejamos atentos a mais este alerta! Vamos nos cuidar e ficar de olho também do nosso meio ambiente. Uma Supersaúde também depende dele!

Referências bibliográficas:

O que Você Consome: Peixe com Sabor de Plástico ou Plástico com Sabor de Peixe?www.DrRondo.com

Convivendo com o Perigo dos Plásticos: BPA e BPSwww.DrRondo.com

Toby B. Patti, Emily K. Fobert, Simon E. Reeves, Karen Burke da Silva. Spatial distribution of microplastics around an inhabited coral island in the Maldives, Indian Ocean. Science of The Total Environment, 2020; 141263 DOI: 10.1016/j.scitotenv.2020.141263.

Flinders University. “Maldives records highest microplastic pollution.” ScienceDaily. ScienceDaily, 13 August 2020.

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link