Alimentação

Pêssego: Proteção para os Olhos, Pressão e Muito Mais!

O pêssego era originalmente cultivado na China, mas logo se espalhou pelo mundo, que ficou atraído pelo seu sabor. No Brasil, é uma fruta que costuma aparecer muito nas festas de fim de ano.

Será que além de saboroso, ele traz alguns benefícios?

O pêssego está cheios de alguns dos mais importantes antioxidantes que a natureza tem a oferecer. Em especial, as vitaminas C, E, K e A. Nessa última vitamina, vale a pena ter atenção: quanto mais escuro for o pêssego, mais vitamina A ele contém.

O potássio também é farto nessa delícia. É importante lembrar que esse mineral é fundamental para manter uma boa pressão arterial e o seu ritmo cardíaco.

Além disso, a sua visão também tem a ganhar. A fruta contém flavonóides como o licopeno e a luteína, além da zeaxantina e criptoxantina, importantes para prevenir degeneração macular.

Pêssego e câncer

O pêssego contém pro-antocianidinas, quercetina e ácido Fenólico, ambos protetores contra o câncer.

Mas para as mulheres, a fruta é uma boa pedida quando o assunto é prevenção. Ele é quimiopreventivo especialmente para o câncer de mama. Então, aproveite!

Outros benefícios

  • Reduz LDL colesterol
  • Anti-inflamatório
  • Antioxidante

Cuidados no consumo de pêssego

Agora, é importante alertar que são necessários alguns cuidados no consumo do pêssego. O primeiro deles é o risco de contaminação por pesticidas. A fruta faz parte da “lista suja” de frutas e verduras.

Além dela, salsão, pimentões doces, maçãs, morangos, nectarinas importadas, uvas, espinafre, alface, pepinos e mirtilos engrossam a lista. Se você quiser qualquer um deles, compre orgânico!

O segundo problema é a quantidade de frutose do alimento. Como tem grande quantidade desse açúcar, você deve consumi-lo com moderação – principalmente no caso dos sucos, que devem ser evitados. Caso contrário pode ter prejudicada sua sensibilidade à insulina, correndo maior risco de desenvolver diabetes.

Uma boa opção de consumo é nos smoothies verdes. Assim você mantém todas as fibras benéficas, o que compensa de certa forma a questão da frutose. Clique aqui para ver algumas receitas e aproveite!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *