Alimentação

Pequi: Você Conhece?

Trata-se da Caryocar brasiliensi, o pequi, uma fruta muito popular no Centro-Oeste do Brasil, amplamente usada na culinária regional.

É de consenso na ciência que a exposição contínua a espécies reativas de oxigênio e a inflamação são a razão por trás das teorias do envelhecimento e das doenças crônicas associadas.

As evidências científicas mostram que o óleo de pequi (Caryocar brasiliensi Camb.), um típico fruto brasileiro do Cerrado, é altamente eficiente contra o dano oxidativo a biomoléculas e a inflamação.

Pesquisas realizadas no Brasil trazem resultados surpreendentes com ação em:

Envelhecimento e doenças crônicas

Os resultados sugerem que a suplementação dietética com óleo de pequi pode proteger contra anemia, inflamação e estresse oxidativo relacionados ao envelhecimento e prevenção de doenças crônicas.

Disfunção de memória e neuroprotetora

Inibe a peroxidação lipídica cerebral, além de apresentar atividades neuroprotetoras. As folhas do pequi são uma fonte potencial de antioxidantes fenólicos e podem ser potencialmente utilizadas em tratamentos de disfunções da memória, em especial aqueles associados a distúrbios neurodegenerativos.

Atividade física

O aumento do consumo de oxigênio durante ou após o exercício físico levam à formação de espécies reativas de oxigênio e nitrogênio.

A suplementação com óleo de pequi tem efeito protetor sobre as células do fígado contra os danos causados pelos radicais livres de oxigênio durante o exercício extenuante.

Além disso, essa ação antioxidante protege contra inflamação e lesões musculares.

Doenças cardiovasculares

O óleo de pequi é rico em ácidos graxos monoinsaturados (MUFA), especialmente oleico, e carotenoides, que têm sido associados à proteção contra doenças cardiovasculares.

Prevenção de câncer hepático

Quimioprevenção sobre lesões hepáticas pré-neoplásicas, mostrando seu potencial para seu uso na prevenção de câncer de fígado.

Redução de marcadores inflamatórios em atletas

Reduz a peroxidação lipídica plasmática e o dano ao DNA em corredores, evidenciandouma melhor resposta do óleo de pequi frente ao dano induzido pelo exercício.

Reduz anisocitose em atletas

A suplementação com óleo de pequi rico em carotenóides na dieta melhora a isocitose induzida por exercício em corredores, pois apresenta efeitos protetores antioxidantes no sangue de atletas.

Segundo a equipe de pesquisadores, a sugestão é a ingesta de 1000 mg ao dia dividido em 2 doses. 

É fantástico o quanto frutos regionais podem ser benéficos… A cada dia que passa a ciência confirma a sabedoria popular sobre eles. Então, aproveite!

 –

Referências bibliográficas:

  • Research Article. 21 October 2018
  • Brazilian Journal of Biology. May 15, 2017
  • Lipids in Health and Disease. 2017. 16:37
  • Genetics and Molecular Biology. 2016. 39, 4, 554-566
  • Eur J Cancer Prev. 2016 Jul; 25(4):299-305
  • Genet. Mol. Res. 2009. 8 (4): 1481-1495
  • Genetics and Molecular Biology. 2010.  33, 2, 359-367
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *