Estética

Óleo Essencial de Urtiga: Incrível para a Pele e os Cabelos!

Provavelmente você já ouviu falar da urtiga como uma planta incômoda. Muitas vezes ela é vista como uma praga de jardim, e além disso, o contato com a pele pode produzir aquela sensação de queimação que a deixou com uma má fama. Mas você sabia que dela se extrai o óleo essencial de urtiga, com várias utilidades para sua beleza e saúde?

As urtigas fazem parte de uma família de plantas chamada Urticaceae. Já seu óleo essencial é aquele extraído da espécie Urtica dioica, nativa da Ásia, mas que hoje cresce por todo o planeta.

A sensação de queimação provocada quando se toca a planta se deve aos seus pequenos pelos. Eles secretam histamina, ácido fórmico e acetilcolina, que em contato com sua pele causam dor e irritação.

Por outro lado, pesquisas indicam que essas mesmas características são benéficas em casos onde já existe dor ou inflamação. Isso porque as substâncias citadas podem minimizar os níveis de químicos inflamatórios na região afetada do corpo.

Um estudo publicado em 2013, por exemplo, avaliou que o extrato de urtiga tinha efeitos positivos no tratamento de problemas inflamatórios. Pois é… Duvido que você já tenha pensado nisso ao ver essa planta comum no fundo do quintal!

Óleo essencial de urtiga para a sua pele e cabelos

Pode ser que você não saiba, mas o óleo essencial de urtiga é usado em cosméticos voltados para o tratamento dos cabelos, como xampus e condicionadores, por promover o crescimento saudável dos fios.

Portanto, se você quiser optar por soluções naturais para manter uma cabeleira saudável, pode ir direto ao ponto. Indica-se que massagear o óleo essencial de urtiga diluído no couro cabeludo pode não só melhorar suas madeixas, mas também combater condições como a psoríase e a caspa.

Também há indicações de seu uso como óleo de massagem. Nesse caso, é útil para amenizar os sintomas desagradáveis das mordidas de insetos, eczemas e até da catapora.

Mas, atenção! Se for usar na pele ou nos cabelos, você deve dilui-lo bem em algum outro óleo carreador, como azeite de oliva ou óleo de coco. Isso evitará possíveis irritações pelas altas concentrações do óleo essencial de urtiga. O mesmo vale para outros óleos essenciais.

Outros cuidados no uso dos óleos essenciais

Como sempre comento, as dicas acima são apenas algumas informações sobre medidas naturais que podem beneficiar a sua saúde. Você não deve substituir nenhum tratamento que esteja fazendo por elas e nem deixar de seguir as orientações do seu médico.

Antes de qualquer decisão, é importante conversar com ele, que conhece bem seu caso e poderá lhe orientar. Fique atento à sua saúde!

Referências bibliográficas:

  • Pain Med. 2008 Oct;9(7):963-5
  • Penn State Hershey, Stinging Nettle
  • Phytomedicine. 2013 Jan 15;20(2):143-7
  • Superherbs: The Best Adaptogens to Reduce Stress and Improve Health, Beauty and Wellness, 2017
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *