Óleo Essencial de Gálbano: Bom para sua Pele, Ruim para os Insetos

O óleo essencial de gálbano é obtido da planta Ferula galbaniflua, nativa de regiões como o sul da Europa, norte da África e oeste da Ásia. É utilizado por diversos povos deste a antiguidade.

Os gregos e romanos o usavam como matéria prima para a fabricação de incensos. Já os egípcios o aproveitavam ainda mais. Além de também usarem em incensos, o colocavam em cosméticos e principalmente naquilo que os tornou historicamente famosos: o embalsamamento dos mortos.

Hoje se sabe que este óleo essencial é basicamente composto por substâncias como alfa e beta-pineno, car3-eno, limoneno, terpinoleno, linalol, borneol, fenchona, cadinol, cadineno e mirceno. E é por conta disso que ele tem diversas utilidades para sua saúde.

Tratamentos tradicionais que usam o óleo essencial de gálbano

Na medicina popular, o óleo essencial de gálbano é conhecido por seu auxílio em processos de cicatrização. Isso vale para cicatrizes decorrentes de acne, furúnculos e outros ferimentos.

Pelo mesmo motivo, o óleo pode lhe ajudar a manter uma pele mais jovem, bonita e saudável. Ele combate rugas, flacidez e estrias de forma totalmente natural. Não é à toa que está presente em diversos cosméticos ainda hoje…

Óleo essencial de gálbano contra os insetos

Assim como muitos outros óleos essenciais, o de gálbano também funciona bem para espantar insetos e parasitas. Ele protege sua casa mantendo longe moscas, baratas, formigas e outros visitantes inconvenientes. Até mesmo o seu pet pode se beneficiar. Da mesma forma, as pulgas costumam ter uma verdadeira aversão ao cheiro!

Usos e cuidados

O óleo essencial de gálbano pode ser usado topicamente, desde que seja bem diluído em óleos carreadores como óleo de coco ou azeite de oliva. Assim pode ser aplicado à área de necessidade sem maiores riscos de irritação.

Outra opção é colocá-lo em um difusor, que espalhará o aroma pela sua casa. Esta forma de uso inclusive pode aliviar sintomas de doenças respiratórias, além, é claro, de deixar o ambiente mais agradável.

Mas lembre-se sempre de adquirir seus óleos essenciais em lojas especializadas, que lhe orientarão sobre como usar tirando o máximo de proveito. Converse sempre com seu médico e nunca substitua tratamentos que já esteja fazendo sem consultá-lo, mesmo no caso de produtos naturais. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *