Saúde

Óleo Essencial de Casca de Canela: o Inimigo de Bactérias e Fungos

Há algumas semanas eu falei por aqui sobre o óleo essencial feito das folhas da árvore da canela, que é incrível para combater mosquitos e até piolhos! Agora é hora de ver o que a outra parte da planta tem de benefícios para você. Sim, estou falando do óleo essencial de casca de canela.

A casca da canela é a parte mais conhecida dessa planta. Afinal de contas, é dela que vem a canela que estamos acostumados a usar como especiaria. Aliás, é ótima para sua saúde, como você pode ver nesse outro post.

Bom, voltando ao óleo essencial de casca de canela, o primeiro indício de seus benefícios vem da milenar medicina Ayurvédica. Nessa medicina tradicional indiana, o óleo é usado como estimulante e para problemas do intestino, como diarreia e gases.

Hoje, as pesquisas mostram alguns dados que confirmam fatores como:

Combate de bactérias e fungos nocivos

O potencial antibacteriano e antifúngico do óleo essencial de casca de canela já foi notado inúmeras vezes. Ele contém, por exemplo, boa concentração de eugenol, que já se mostrou potente contra o vírus da herpes.

Estudos indicam também que pode ajudar quadros de gastroenterite causada por salmonela, o que confirma seu uso durante milenar para a saúde intestinal.

Com relação a infecções por fungos, demonstra bons resultados contra Candida albicans, Histoplasma capsulatum e Aspergillus niger, causadores de problemas infecciosos muito conhecidos.

Controle de glicemia

Uma pesquisa feita em ratos de laboratório diabéticos mostrou que esse óleo essencial tem potencial para controlar a glicemia. Além disso, após os testes, os animais tiveram níveis mais baixos de colesterol.

Cuidados no uso do óleo essencial de casca de canela

Assim como outros óleos essenciais, o óleo de casca de canela pode ser usado na forma de aromaterapia. Nesse caso, é indicado o uso de um difusor – podendo dessa forma ser ainda associado a outros óleos.

Há também a possibilidade de uso interno, por meio de ingestão, mas para isso você deverá consultar um médico que tenha experiência com esse tipo de tratamento natural, obtendo assim a dose correta e a melhor forma de usar. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *