Óleo de Canabidiol (CBD): Como Funciona?

Certamente você tem ouvido falar cada vez com mais frequência sobre óleo de canabidiol (CBD) para diversas abordagens terapêuticas. Mas o que é exatamente este óleo?

Para entender isso, precisamos compreender sobre o sistema endocanabinoide, que foi descoberto há mais de 20 anos.

O sistema endocanabinoide

Sua descoberta foi por acaso, quando os pesquisadores investigavam como a maconha afetava o corpo, e o enfoque era no principal princípio ativo desta planta, no caso o tetrahidrocarbinol (THC).

A primeira publicação sobre o assunto ocorreu na revista Science em 1992, mostrando que há uma rede complexa de receptores canabinoides que afetam as células do corpo, incluindo cérebro, pulmões, fígado, rins, sistema imunológico e sistema nervoso central                           

Esse sistema libera canabinoides endógenos, ou seja, produzidos no corpo naturalmente. São mensageiros químicos que interagem com esses receptores.

Com a ingestão ou aplicação de canabinoides encontrados na cannabis, como canabidiol (CBD) e tetrahidrocarbinol (THC), ocorre uma ativação de um receptor canabinoide, manifestando os seus efeitos que podem ser benéficos para muitos processos corporais

Os estudos sobre esses benefícios, mesmo em andamento, mostram que o estímulo a esses receptores canabinoides influenciam diversos processos bioquímicos como regulação metabólica, dor, ansiedade, compulsão, crescimento ósseo e função imunológica.

Ou seja, os canabinoides trazem equilíbrio a seus tecidos e sistemas biológicos.  

Porém, quando o sistema endocanabinoide não funciona bem, podem ocorrer efeitos desfavoráveis. E nestes casos o uso de compostos como o canabidiol podem restaurar esse equilíbrio.

As pesquisas científicas têm mostrado resultados promissores em diversas condições como:

  • Analgesia
  • Ansiedade, insônia
  • Enxaqueca
  • Estresse  
  • Artrite, osteoartrite ou artrite reumatoide   
  • Distúrbios neurológicos degenerativos, como distonia    
  • Esclerose Múltipla  
  • Fibromialgia
  • Distúrbios oculares
  • Doença de Parkinson  
  • Síndrome do Cólon Irritável
  • Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT)
  • Epilepsia e convulsões     

Canabidiol (CBD) X Tetrahidrocarbinol (THC)

Ambos os princípios ativos estão presentes nas espécies de plantas Cannabis sativa e podem ser extraídos do cânhamo (mais rico em CBD) e das outras espécies (mais rica em THC) para produzir cannabis.

A questão é:

Qual é a maconha medicinal?

O efeito terapêutico desejado é no canabidiol (CBD), sendo usado especialmente na forma de óleo.

Esta é a forma mais potente e não processada de canabidiol (CBD). É extraído das flores, caules e sementes da planta de cânhamo.

Há ainda outras apresentações como cápsulas, tinturas, pó e até cremes tópicos.

Tem discreto efeito psicoativo, mas não causa intoxicação.

Efeitos colaterais da canabidiol (CBD)

Apesar de necessitarmos de mais pesquisas, com o que se tem hoje se sabe que os efeitos colaterais são fadiga, irritabilidade e náusea.

No caso de estar usando algum remédio, pode promover interação medicamentosa. Portanto, converse com seu médico.

Canabidiol (CBD) isolado ou de amplo espectro?

Existem essas duas apresentações, e no caso do isolado, o produto é purificado só com canabidiol (CBD), proveniente do cânhamo.

Na forma de amplo espectro, estão todos os compostos encontrados naturalmente na planta, inclusive traços de THC, tempenos e óleos essenciais. É considerada a mais eficiente pela grande variedade de compostos ativos que agem sinergicamente

Tetrahidrocarbinol (THC)

É o princípio ativo presente em altas concentrações nasplantas Cannabis sativa que não seja o cânhamo (mais rico em CBD). É o caso da maconha, por conter o seu fitocanabinoide primário, o tetrahidrocarbinol (THC).

O tetrahidrocarbinol (THC) é responsável por fornecer os efeitos psicoativos que a maioria dos usuários recreativos procura. 

Pode levar a efeitos psicoativos indesejáveis e com maior grau de toxicidade.       

Manifesta-se com alucinações, mudanças de percepção, sinestesia, estados alterados de consciência semelhantes ao sonhopsicose e êxtase religioso.

É um produto ilegal no Brasil, independente se é para uso recreativo ou medicinal.

Importante

Estas informações são exclusivamente com fins educativos.

Não se trata de aconselhamento médico.

Consulte seu médico que está ciente da sua situação e pode lhe orientar sobre o que é adequado para você.

Até o presente momento, não há aprovação da ANVISA para uso.

Referências bibliográficas:

  • Science. 1992 Dec 18;258(5090):1946-9.
  • The Cannabis Health Index.  2015
  • Annual Review of Pharmacology Toxicology. 2006;46:101-22
  • Arthritis Res Ther. 2008; 10(2): R43
  • Neurotherapeutics. 2015 Oct; 12(4): 788–792
  • Front Neurol. 2017; 8: 299
  • Clin Neuropharmacol. 2017 Nov/Dec;40(6):268-272.
  • Alcohol and Drug Abuse Institute, June 2017
  • J Epilepsy Res. 2017 Dec; 7(2): 61–76
  • Ther Clin Risk Manag. 2008 Feb; 4(1): 245–259
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link