Obesidade pode Prejudicar o Desenvolvimento do Cérebro das Crianças

Quando se fala em obesidade, as consequências ruins para a saúde que mais vêm à nossa mente costumam ser aquelas ligadas aos problemas cardiovasculares. Mas é importante lembrar que outras partes do corpo podem ser prejudicadas, e o cérebro é uma delas. E quando o assunto são as crianças, precisamos estar ainda mais atentos!

Pesquisadores da Universidade de Vermont, nos Estados Unidos, avaliaram mais de 3 mil crianças entre 9 e 10 anos para entender a relação entre seu peso (ou o excesso dele) e o desenvolvimento do cérebro. Trata-se de parte de um estudo maior, que analisa os dados de saúde de cerca de 10 mil crianças a cada 2 anos.

Nessa última avaliação, os pequenos fizeram exames de sangue e testes para medição da capacidade cognitiva. O que os resultados mostraram é que aqueles com índice de massa corporal (IMC) maior tendiam a ter menor memória de trabalho. Mas o que explica isso?

Obesidade infantil e desenvolvimento cerebral

Para os pesquisadores, uma das hipóteses sobre o que está ocorrendo tem a ver com alterações na estrutura do cérebro. Descobriu-se que as crianças com alto IMC tinham um córtex cerebral mais fino, especialmente na área pré-frontal, região ligada à memória e tomada de decisões.

Segundo Jennifer Laurent, principal autora do estudo: “Sabemos por modelos de roedores e estudos em adultos que a obesidade pode induzir efeitos inflamatórios de baixo grau, que realmente alteram a estrutura celular e podem levar a doenças cardiovasculares. Com a exposição prolongada à obesidade, é possível que as crianças tenham inflamação crônica e isso possa realmente afetar o cérebro a longo prazo”.

O que vemos, portanto, é que mais uma vez os processos inflamatórios causados pela má alimentação podem estar na raiz do problema. É fundamental que mães, pães e responsáveis façam escolhas saudáveis na hora de alimentar as crianças.

Uma dica interessante é ficar de olho no café da manhã. Algumas mudanças simples ajudam de forma eficaz na prevenção da obesidade infantil (clique aqui para saber mais). O aleitamento materno é outro fator que deve ser priorizado no início da vida do bebê, reduzindo o risco de que ele que fique acima do peso quando mais velho.

Por fim, lembre-se ainda de que uma boa ecologia intestinal é outro protetor contra a obesidade em qualquer idade, conforme já comentei neste outro artigo. Então, seja responsável, pois a saúde deles está em suas mãos. As informações estão todas disponíveis e basta que você tome as decisões corretas. Os resultados são pra vida toda!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link