O Problema pode Estar na Hora em que Você Come!

Deixe eu lhe fazer uma pergunta… Você tem hora certa para fazer suas refeições? Ou acha que isso não importa? Muitas pessoas ficam extremamente frustradas com relação ao seu peso, pois fazem de tudo para emagrecer e não veem resultados consistentes…

Elas reduzem as porções, mudam o cardápio, fazem dietas da moda e nada. Os números da balança não se movem! Se esse é o seu caso, a notícia que tenho hoje pode dar uma força extra. É como sempre digo: você não é o que você come. Você é o que absorve! E como tudo é “gasto” também é fundamental…

Como a hora de comer influencia o seu metabolismo

Uma pesquisa recente investigou se havia diferenças na metabolização dos alimentos dependendo da hora em que eram consumidos. Para isso, foram fornecidas refeições em diferentes horários a voluntários. A princípio, eles comiam almoço e jantar às 12h e 17h45 respectivamente.

Depois, além desses dois momentos foi adicionado um terceiro: um café da manhã às 8h. Em outra sessão do estudo, o café da manhã foi substituído por um lanche da noite, fornecido às 22h. Dessa forma os pesquisadores puderam comparar como o organismo se comportava ao receber comida em diferentes momentos. Os resultados não deixaram dúvida!

Queimando a caloria certa

O estudo concluiu que dependendo da hora da alimentação, o corpo escolhia um nutriente diferente para queimar. Aqueles que comeram as refeições às 22h queimaram menos gordura do que os outros. Traduzindo: o relógio biológico do corpo, de acordo com a hora da refeição, influenciou diretamente em qual nutriente seria usado pelo organismo.

É algo que está em acordo com as novas diretrizes sobre o jejum intermitente. Quando os voluntários ficavam mais tempo sem comer, ou seja, pulavam esse lanchinho noturno e comiam só pela manhã, seus corpos usavam a gordura para obter energia – e não o carboidrato, como ocorre quando se faz várias refeições. Note que eles ficavam mais de 14 horas em jejum de um dia para o outro.

Lembrando que para otimizar isso o ideal é consumir mais gorduras boas, como as gorduras de animais criados a pasto (banha de porco, bacon, leite, queijos), azeite de oliva, óleo de coco e castanhas; e praticamente zero de carboidratos. Adicione também vegetais folhosos e proteína em moderação. Eis o princípio da dieta keto, que finalmente vai lhe dar a saúde e a silhueta que você procura. A hora de começar é agora. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link