Prevenção

O Nutriente Menosprezado na Hipertensão Arterial

É muito comum os pacientes hipertensos questionarem o porquê de sua hipertensão arterial.

A maioria das respostas que ouvem são de que é por causa da sua idade ou trata-se de uma hipertensão “primária” ou “essencial”.

Isso significa que você tem, sem a menor ideia do porquê.

Com isso, te deixam pensar que há algo errado com você…

Na verdade, não há nada errado. O que ocorre é que o ambiente que você vive é inadequado para suas necessidades.

O mundo de hoje é muito diferente daquele em que nossos ancestrais viviam. Naquela época, os seres humanos tinham ar, água e solo puros. Tudo o que eles precisavam em termos nutricionais conseguiam da natureza, como animais selvagens, peixes, nozes etc….

Agora, nossa alimentação é refinada, industrializada, embebida em óleos vegetais rançosos. Está repleta de batatas fritas, bolachas, refrigerantes, açúcar…

As carnes que consumimos são processadas, de animais criados confinados, aonde há desequilíbrio de ômega 3:ômega 6, cheias de toxinas.

Nosso solo está espoliado de nutrientes e cheio de fertilizantes sintéticos.

Uma das respostas desse genocídio coletivo é uma epidemia de hipertensão arterial nos seres humanos.

Com certeza, se comêssemos e vivêssemos como no passado, a hipertensão não teria sido “inventada”. Talvez você não saiba, mas os indígenas não têm esse tipo de problema…

Quando se vive em uma cultura tradicional, raramente se tem hipertensão arterial. E os estudos são claros. Eles mostram que os índios locais do Brasil, quenianos rurais e nativos de Papua, Nova Guiné, têm pressões sanguíneas de, em média, 103/63 mmHg! E na velhice, não é diferente. As pessoas dessas culturas não apresentam esse problema.

No entanto, na nossa realidade é considerado parte do processo de envelhecimento “normal” ter a pressão alta.

Coenzima Q10      

Nossos ancestrais comiam uma alimentação que hoje só no “mundo ideal”, ou seja, ingeriam o que foram designados para comer. Com isso, obtinham os nutrientes necessários para manter a pressão arterial em uma faixa saudável.

Um dos principais nutrientes que eles recebiam na dieta, que nós atualmente não recebemos, é a coenzima Q10 (CoQ10).       

Os estudos mostram que níveis ótimos de coenzima Q10 podem reduzir a pressão arterial de 17 para 11 mmHg na pressão sistólica e 10 para 8 mmHg na pressão diastólica.           

Mais um estudo confirma isso, aonde a suplementação de apenas 120 mg / dia de CoQ10 por oito semanas em pacientes com hipertensão arterial e doença arterial coronariana promoveu a diminuição da pressão sistólica em uma média de 12 mmHg e a pressão diastólica em uma média de 6 mmHg em comparação com um placebo.        

Todas as células de seu corpo precisam de CoQ10, um combustível de alta octanagem, essencial para o funcionamento normal do coração em especial e de todos os órgãos vitais.

Ela energiza o coração para bombear eficientemente o sangue por todo o corpo.

Porém, com o envelhecimento, aumenta a necessidade de CoQ10, pois nossos níveis vão caindo com o passar dos anos…

Se você tiver pressão arterial alta, os estudos recomendam entre 50 a 100 mg por dia de suplementos de CoQ10, de preferência como ubiquinol (forma reduzida da CoQ10) que é mais eficiente.

A forma mais natural de obtermos a CoQ10 é procurar a nos alimentarmos como os nossos ancestrais, comendo muita carne vermelha e de órgãos, desde que provenham de animais criados à pasto.

Quando você come segundo nossa evolução natural, os benefícios aparecem. Pode acreditar!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *