O Filtro Solar que Funciona e Não Agride o Meio Ambiente

O filtro solar, que foi desenvolvido no passado para ser uma solução contra o envelhecimento e câncer de pele, agora deixou de ser algo saudável. Na verdade, ele se tornou um agressor não só para as pessoas, mas também para o planeta.

Alguns desses produtos perderam a sua credibilidade, sendo inclusive proibidos em alguns países do Pacífico Asiático, além de locais como Ilhas Virgens Americanas, Key West, Flórida e Havaí.

As medidas propostas visam mudar a legislação já para 2020, especialmente para os produtos contendo oxibenzona e octinoxate. Eles são produtos químicos destrutivos para:

1. Meio ambiente 

Promove descoloração, danos genéticos e mortalidade aos corais.

2. Vida marinha

Comprometimento neurológico, endócrino e reprodutivo em organismos marinhos, com feminização em baleias, peixes machos adultos, camarão, caranguejos, ouriços do mar etc.

3. Seres humanos

São produtos facilmente absorvíveis pela pele humana, tendo sido encontrados no leite materno humano, líquido amniótico, sangue e urina, como ficou demonstrado em uma publicação no Journal of the American Medical Association, em maio de 2019.              

Porém, suas consequências ainda não são bem conhecidas para a saúde humana. Acredita-se que o oxibenzona cause alteração hormonal e lesão celular que pode provocar câncer.

Ela age como se fosse estrógeno no seu corpo, alterando a produção de espermatozoides em animais e endometriose nas mulheres. Apresenta altas taxas de reação alérgica na pele. No caso do octinoxate, os estudos o ligam a danos ao DNA.

Preocupação ou conscientização

Essas atitudes têm causado uma preocupação por parte da Academia Americana de Dermatologia, pois essa proibição em relação aos protetores solares pode aumentar o risco de desenvolvimento de câncer de pele.

Mas por outro lado, traz uma conscientização das consequências do uso desses filtros solares com oxibenzona e octinoxate que agridem o meio ambiente e a vida selvagem.

Para aprendermos com as duas colocações, precisamos ter consciência de usarmos produtos que não tragam consequências desfavoráveis, optando por outros tipos de protetores que podem atender todas as necessidades.

Exposição consciente ao sol

É aconselhável a exposição diária ao sol, inicialmente sem proteção até que a sua pele fique rosada. Neste período, certamente estará estimulando a produção de vitamina D.  

No caso da pele do seu rosto, por ser mais fina e mais propensa a rugas prematuras, deve-se protege-la precocemente.

Após esse período, que varia de 20 a 40 minutos, caso deseje permanecer ao sol, é o momento de associar um protetor solar para evitar queimaduras e foto envelhecimento. Caso deseje permanecer ao ar livre por longos períodos, associe um chapéu, uma sombra natural ou esteja embaixo de guarda sol.

Protetores solares seguros

No caso de se usar filtro solar, o produto que aconselho é o óxido de zinco, pois não é absorvível pela pele e pode garantir proteção especialmente contra irradiação UVA. Para que o produto seja eficaz, ele deve ser aplicado em todas as áreas expostas do seu corpo. Cuide-se para que o verão seja saudável tanto para você quanto para o meio ambiente!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link