O Controle Remoto para Tratar Diabetes são a Solução que Queremos?

Essa é mais uma daquelas pesquisas inovadoras que surgem por aí, buscando tratamento para algo que seria muitas vezes prevenível pela consciência de cada um.

Sim, estamos falando novamente da diabetes, que afeta a cada dia um número maior de pessoas.

Agora, veja só…

Os pesquisadores da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, acabam de publicar um estudo onde dizem ter inventando um “controle remoto” para tratar a diabetes.

Estranho, não é mesmo? Mas o que seria isso?

Bom, o que eles fizeram foi submeter alguns ratos de laboratório diabéticos à exposição a campos eletromagnéticos algumas horas por dia.

Trata-se do mesmo campo utilizado em ressonâncias magnéticas, por exemplo, mas direcionado para modular o açúcar no sangue e a resposta da insulina.

De acordo com os pesquisadores, o que ocorre é que algumas moléculas do corpo captam esses campos e reagem biologicamente.

Essa resposta alteraria a sinalização das moléculas de superóxido no fígado, o que leva à ativação prolongada de uma resposta antioxidante, com consequente reequilíbrio do açúcar e resposta de insulina.

Será que essa é a melhor solução?

Os pesquisadores dizem ter testado o procedimento em células humanas, vendo também bons resultados.

A animação deles está no fato desse novo tratamento não usar drogas químicas, que conhecidamente trazem efeitos colaterais.

Mas será que essa exposição excessiva a campos eletromagnéticos não traz nenhum problema?

Ainda é cedo pra dizer, e até esse se tornar um tratamento válido, serão necessárias muitas e muitas pesquisas e testes.

Mas você não precisa esperar por esse procedimento que mais parece ficção científica para combater a diabetes. A resposta é mais simples e real do que imaginamos, e está ao alcance de todos.

Tratando a diabetes naturalmente

Existem alguns passos básicos para prevenir e tratar a diabetes. É algo que passa pela mudança de hábitos e de alimentação. Veja:

Desintoxicação

Use estratégias detox para remover do seu corpo toxinas que acabam chegando ao organismo por meio da poluição e dos alimentos.

Os smoothies verdes são uma ótima pedida para isso. Veja aqui algumas receitas.

Alimentação

Faça uma dieta keto, que prioriza o consumo de:

  • gorduras saturadas em abundância (óleo de coco, TCM, abacate, manteiga ghee e banha de porco de animais a pasto).
  • proteína com moderação (carne de animais a pasto, laticínios crus).
  • fibras vegetais em abundância.
  • carboidratos virtualmente zero.

Evite gorduras trans

É a gordura ruim presente em óleos hidrogenados ou parcialmente hidrogenados, como os de milho, soja e canola. Ela piora a sua resistência à insulina.

Também está presente na margarina, sorvetes, chocolates, biscoitos, salgadinho de pacote, pipoca de micro-ondas, massas instantâneas e hambúrgueres vegetais.

Ômega 3

Use suplementação de ômega-3. Prefira as fontes animais, como o óleo de peixe e principalmente o óleo de krill.

Atividade física

A atividade física reduz a sua resistência à insulina, pois aumenta a perda de gordura, melhora a massa muscular e aumenta o hormônio do crescimento (HGH) naturalmente.

Uma boa indicação é o exercício supra-aeróbico, como o que descrevo no meu livro 20 Minutos e Emagreça.

Confira como fazer o exercício neste outro post (clique aqui).

Melhore seus níveis de vitamina D

Bons níveis de vitamina D ajudam no controle do açúcar no sangue. O ideal é manter esses níveis em 80 ng/ml.

Durma bem

Se você quer prevenir a diabetes e outras doenças, boas noites de sono são fundamentais.

Estou falando de 7 a 8 horas todas as noites para adultos.

Em outras idades, são necessárias mais horas de sono. Clique aqui para saber quantas.

Então, comece agora a mudar suas atitudes.

É a garantia de prevenir a diabetes e até melhorar o seu estado geral de saúde, caso já tenha a doença. Só depende de você.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • Calvin S. Carter, Sunny C. Huang, Charles C. Searby, Benjamin Cassaidy, Michael J. Miller, Wojciech J. Grzesik, Ted B. Piorczynski, Thomas K. Pak, Susan A. Walsh, Michael Acevedo, Qihong Zhang, Kranti A. Mapuskar, Ginger L. Milne, Antentor O. Hinton, Deng-Fu Guo, Robert Weiss, Kyle Bradberry, Eric B. Taylor, Adam J. Rauckhorst, David W. Dick, Vamsidhar Akurathi, Kelly C. Falls-Hubert, Brett A. Wagner, Walter A. Carter, Kai Wang, Andrew W. Norris, Kamal Rahmouni, Garry R. Buettner, Jason M. Hansen, Douglas R. Spitz, E. Dale Abel, Val C. Sheffield. Exposure to Static Magnetic and Electric Fields Treats Type 2 Diabetes. Cell Metabolism, 2020; 32 (4): 561 DOI: 10.1016/j.cmet.2020.09.012
  • A Diabetes está no Ar?www.DrRondo.com
  • Fibras e Diabetes: uma Relação Fundamentalwww.DrRondo.com
  • O Risco das Medicações para Diabeteswww.DrRondo.com
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link