Novas Revelações Sobre Alzheimer e Diabetes e que Você Precisa Saber

Se você me acompanha por aqui, já leu algumas vezes sobre as preocupantes relações entre a Alzheimer e diabetes tipo 2.

Os estudos indicam que ambas caminham juntas, e que pessoas com esse tipo de diabetes são mais propensas a desenvolverem o mal de Alzheimer.

O que já se sabia é que os diabéticos estavam até 200% mais ameaçados de demência, pois:

  • A ciência tem apontado para a possibilidade de as doenças compartilharem um gene que aumenta os riscos de ambas. Nessa hipótese, a insulina controlaria também os genes responsáveis pelo surgimento do Alzheimer.
  • Pesquisas demonstram que a resistência à insulina da diabetes tipo 2 pode aumentar o acúmulo no cérebro de placas beta-amiloide, que levam à doença de Alzheimer.

Agora, uma nova pesquisa traz novos dados surpreendentes, deixando ainda mais clara essa relação!

As novas revelações entre Alzheimer e diabetes tipo 2

O estudo, que foi desenvolvido na Finlândia e publicado recentemente, avaliou os efeitos da diabetes tipo 2 em ratos de laboratório.

Os animais adquiriram a doença depois de serem expostos a uma alimentação parecida com a da maioria das pessoas no mundo moderno: com muito açúcar e gorduras ruins.

No processo, eles também passaram a apresentar dificuldades de aprendizado e memória, dois dos principais sintomas do Alzheimer, como se sabe.

Avaliarem os ratos, os pesquisadores descobriram que as micróglias, células de defesa do cérebro, tinham menos força para responder à agressão das placas beta-amiloide.

Ou seja: a diabetes piorou o sistema imune do cérebro, reduzindo sua resistência ao ataque do Alzheimer!

Mas, infelizmente, isso não foi observado apenas em ratinhos de laboratório…

Os pesquisadores também analisaram biópsias de pessoas com hidrocefalia, comparando diabéticos e não diabéticos.

Descobriu-se que naqueles que tinham a doença o número de micróglia ao redor das placas amiloides era menor do que em pacientes não diabéticos.

Ou seja, a diabetes tipo 2 também prejudica as defesas do cérebro no caso dos seres humanos.

Como se proteger de tudo isso?

Mais uma vez, fica demonstrado como a diabetes tipo 2 é um fator de risco para o desenvolvimento e piora do Alzheimer.

Mas a boa notícia é que você pode se proteger. Basta tomar as atitudes corretas!

Corte da sua vida óleos vegetais poli-insaturados e os carboidratos, que interferem na sua sensibilidade à insulina e aumentam o risco de diabetes.

Opte por uma dieta keto, que privilegia gorduras naturais boas, proteínas em moderação e vegetais folhosos em abundância.

Essa é a forma como nossos ancestrais se alimentavam e o melhor para a sua saúde. Clique aqui e confira uma lista de posts sobre a dieta keto que podem ajudar a começar.

Há também alguns alimentos e suplementos que ajudam na redução do açúcar no sangue, como:

  • Cromo
  • Canela
  • Gymnema sylvestre
  • Ômega 3

Para saber mais sobre cada um deles, é só clicar aqui.

Cuide do açúcar no seu sangue. Dessa forma você previne a diabetes tipo 2 e consequentemente a doença de Alzheimer.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *






















                           Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link