Saúde

Mulheres, Afastem-se Dessas Recomendações!

A maioria dos “conselhos” dados às mulheres, em muitas publicações recentes, sugerindo que comam alimentos ditos “saudáveis”, está muito longe da realidade.

Tem se indicado alimentos falsificados e processados, como, por exemplo, a linhaça.

Eles não são naturalmente adequados para o seu corpo…

Estudos em animais constataram que a superdosagem de linhaça pode causar falta de ar, respiração acelerada, fraqueza ou dificuldade para andar. Além disso, está correlacionado com convulsões e até paralisia.

Para saber mais sobre as desvantagens da linhaça, principalmente com relação ao ômega 3, clique aqui.

Outra confusão perigosa é que muitos artigos recomendam que você suplemente o seu cálcio como se não houvesse amanhã.

Enquanto isso, os estudos mostram que o excesso de cálcio aumenta em 31% o risco de ataque cardíaco.

E algo que me deixou perplexo foi o relatório do diretor do Laboratório de Nutrição Cardiovascular da Universidade Tufts, sobre a saúde do coração das mulheres. Trata-se de uma das universidades de pesquisa mais prestigiadas do país, indicando que as mulheres devem comer grãos integrais em vez de legumes…

Maneiras reais das mulheres – e de todos – se manterem saudáveis

Veja o que é melhor para a sua saúde nestas situações comentadas. Esqueça os junk foods como soja, linhaça e grãos integrais.

1) Ácido alfa-linolênico (ALA).

Este é mais um ácido graxo ômega-3. Segundo o Nurse’s Health Study, que acompanhou mais de 76.000 mulheres durante um período de 16 anos, observou-se:

  • mulheres que recebiam mais ALA apresentavam no final do estudo 21% menos risco de doença cardíaca e 46% menos risco de sofrer morte cardíaca súbita.

Já em outra pesquisa com mais de 4.500 pessoas, constatou-se que:

  • mulheres que receberam mais ALA tiveram redução de mais de 50% de risco cardíaco.

Você encontra ALA na chia, nozes, acerola, verduras e semente de linhaça.

O grande problema destes ômegas 3 é a dificuldade de conversão de ALA em EPA e DHA, cuja taxa de conversão é extremamente pequena, no máximo 1%. Portanto, fica muito difícil você ingerir ômega-3 suficiente para alcançar níveis saudáveis ​​de EPA e DHA.

Os estudos mostram que os benefícios do ALA começam em torno de 1,5 gramas por dia.

2) Óleo de krill.

A melhor fonte de ômega 3. Muitas pessoas usam ômega 3 de origem vegetal, acreditando que tenha a mesma ação do ômega 3 marinho.

Este contém EPA e DHA mais facilmente absorvíveis do que qualquer outro ômega-3.

É fundamental para divisão celular, estabilização de membrana celular, uma boa digestão, atividade muscular, coagulação do sangue, acuidade visual, memória, ação anti-inflamatória e muito mais.

Além disso, contém vitaminas E, A, D e astaxantina, que é um potente antioxidante. Essa associação segundo os estudos apresenta um potencial antioxidante que é 48 vezes mais potente que o óleo de peixe, em termos de valores ORAC (Capacidade de Absorção dos Radicais Oxigenados). A literatura recomenda dosagens de 500 mg 2 vezes ao dia.

3) Magnésio.

Uma recente revisão de estudos realizada pelo Nurses ‘Health Study, concluiu que as mulheres com a maior ingestão de magnésio eram 41% menos propensas a sofrer um evento cardíaco fatal.

Outra pesquisa mostrou que o magnésio melhora a sensibilidade à insulina, com isso protegendo contra o diabetes. Além disso, pode aliviar o estresse e promover maior absorção do cálcio a nível ósseo.

Se você está sofrendo de ansiedade, depressão, fadiga, dores de cabeça ou cãibras musculares, possivelmente está deficiente de magnésio. A maioria das mulheres não se lembra desse importante mineral.

Ele é encontrado em vegetais verde escuro, peixe e carne vermelha. E usar muitos laxantes e excesso de álcool são causas potenciais de deficiência de magnésio.

A literatura recomenda de 250 a 350 mg de magnésio por dia. Fique atento também ao excesso do mineral, que pode causar diarreia.

4) Testosterona.

Ainda hoje algumas pessoas acreditam que a testosterona não tem lugar na vida de uma mulher. Isso além de errado, é perigoso.

A testosterona é essencial para as mulheres, especialmente para manter-se em forma, magra e sexualmente ativa. Além disso, o seu construtor de ossos número 1 é a testosterona, e NÃO o cálcio.

Se você tem perda de motivação, muita fadiga e desinteresse pelas coisas que te fazem feliz, incluindo o sexo, é preciso avaliar a sua testosterona. Uma opção para se ter níveis adequados nas mulheres é o fitoterápico tribulus terrestres, que estimula o aumento do hormônio luteinizante (LH).

Consequentemente este induz seu corpo a produzir testosterona. Porém, a reposição hormonal bioidêntica é a opção mais eficiente e sem risco de se usar em seu corpo hormônios sintéticos, que não terão o mesmo resultado terapêutico.

Os estudos mostram que uma dose de 500 mg de Tribulus diariamente, pode ajudar a restaurar a sua testosterona natural. Assim você pode ficar sensual, enérgica e motivada. Mas lembre-se de conversar com seu médico antes de qualquer coisa, ele conhece o seu caso e saberá o que é melhor para você!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *