6 Maus Hábitos que Destroem a Saúde dos seus Intestinos

Na semana passada, falei por aqui dos principais sintomas que indicam problemas nos seus intestinos. São situações às quais você precisa ficar atento, pois a parte intestinal é importantíssima para sua saúde. Além de ser a responsável por obter os nutrientes dos alimentos que você ingere, ela é sua primeira barreira de defesa contra doenças.

É por isso que as pessoas que têm uma flora intestinal saudável estão muito mais protegidas, tem mais vigor e são mais saudáveis de uma forma geral. Recordando, então, alguns sintomas que sugerem intestinos pouco saudáveis são:

  1. Obesidade ou excesso de peso;
  2. Problemas de pele;
  3. Comprometimento da saúde mental;
  4. Doenças autoimunes;
  5. Intolerância alimentar ou alergias;
  6. Constipação ou diarreias.

Para conferir mais detalhes sobre cada uma dessas condições e entender por que elas indicam problemas intestinais, você pode consultar o artigo especial sobre o assunto clicando aqui. Mas, já sabemos, a prevenção é a melhor medicina. Por isso eu quero mostrar agora o que pode causar isso tudo. É algo importante por nos permitir tomar atitudes ANTES de ficar doente. E todos concordamos que este é o ideal!

Os piores hábitos para a saúde dos seus intestinos

Confira abaixo o que pode estar sabotando sua saúde intestinal sem que você nem se dê conta:

1 – Sono ruim

Não é nenhuma novidade que o sono tem função reparadora, ou seja, é durante ele que promovemos a limpeza e o descanso do corpo para um novo dia. Quando você dorme mal, há um aumento do estresse e alterações do ciclo circadiano, o que impacta negativamente na saúde intestinal.

2 – Falta de exercício

Atividades físicas auxiliam na função intestinal e aumentam a atividade das bactérias boas que vivem nos seus intestinos. Elas passam a produzir mais ácidos graxos de cadeia curta, beneficiando sua saúde. No caso do sedentarismo, perdemos esse benefício e damos fôlego para as bactérias nocivas e prejudiciais.

3 – Exercício demais

Sim, o oposto também pode acontecer. Ao se fazer treinamentos muito intensos frequentemente e não se descansar o bastante, você pode entrar em um estado de estresse crônico. Esse é um fator de risco para o aumento do intestino permeável, que é quando certas substâncias da digestão podem “vazar” dos intestinos para o seu corpo, trazendo riscos à saúde.

4 – Estresse

Por tudo que já falamos até agora, acredito já ter ficado claro que o estresse é um problema para a saúde intestinal. Qualquer fator que eleve a esse tipo de esgotamento deve ser evitado, a fim de diminuir os riscos do intestino permeável.

5 – Falta de contato com bactérias ambientais e benéficas

O mundo moderno nos levou a uma verdadeira fobia de micro-organismos. Até certo ponto isso está certo, pois devemos tomar cuidado com vírus e bactérias nocivas. Mas, por outro lado, há bactérias boas presentes no ambiente, e nosso organismo evoluiu para conviver com elas. O contato com a natureza pode ajudar nesse sentido.

Caminhar descalço na terra ou na grama por um tempo pode lhe colocar em contato com bactérias boas para a saúde. O mesmo vale para alimentos crus e fermentados, que devem ser consumidos para que tenhamos uma boa flora intestinal.

6 – Excesso de antibióticos

Os antibióticos foram uma grande conquista da humanidade no combate de doenças, especialmente em casos agudos. Mas também não podemos usá-los indiscriminadamente. Quando utilizados sem necessidade real, eles acabam selecionando as bactérias mais fortes, criando as temíveis superbactérias.

Para seus intestinos, o abalo é gigante. Eles matam não só as bactérias causadoras de doenças, mas também as bactérias boas. Então se você realmente precisou tomar antibióticos, o ideal é repor essas bactérias ao terminar o tratamento. Use alimentos fermentados e um bom suplemento probiótico para reaver os bons micróbios e manter uma boa flora intestinal.

Fique atento a esses itens. São atitudes simples para se tomar, mas que fazem grade diferença para uma vida mais saudável, prevenindo e até combatendo doenças. Cuide dos seus intestinos e tenha uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • https://www.drrondo.com/problemas-intestinais-6-sintomas-graves
  • Postgrad Med. 2015;127(8):863-8.
  • Clin Exp Allergy. 2013;43(12):1374-83.
  • Clin Exp Allergy. 2011;41(1):20-8.
  • Trends Neurosci. 2013;36(5):305-12.
  • Br J Dermatol. 2019;181(6):1287-1295.
  • Med Sci Sports Exerc. 2018;50(4):747-757.
  • Sci Rep. 2018;8(1):11341.
  • Sci Transl Med. 2011;3(106):106ra106.
  • Br J Nutr. 1998;80(4):S209-12.

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link