Saúde

É Isto o que Acontece Quando Você tem uma Má Postura

Certamente, quando criança, você já ouviu os seus pais alertarem: “Cuidado com essa postura!”. Como na maioria das vezes, eles estavam totalmente certos. Uma má postura pode trazer muitos problemas!

Nunca fomos tão sedentários. Com as formas de trabalho moderno, passamos boa parte do tempo sentados ou parados, muitas vezes, em má postura. Agora, imagine tantas horas de um erro postural contínuo… Não há coluna que aguente!

Problemas de uma má postura

Não é só a coluna que sofre com a má postura. Outras partes do seu corpo também sentem o impacto. A curto prazo, você começará a sentir dor nas costas e no pescoço, mas depois elas passarão para o região da cintura e até para seus joelhos.

Sua respiração também pode ser afetada. Enquanto você está mal assentado, por exemplo, seus pulmões e diafragma têm menos espaço para sua expansão natural. Portanto, sente-se corretamente e permita a passagem correta do ar pelo seu corpo. Ele precisa de boa oxigenação!

Há casos em que a má postura é causada por outros fatores, e não apenas pelo “mau hábito”. Músculos poucos flexíveis, por exemplo, diminuem a amplitude dos seus movimentos e podem te limitar a uma forma postural incorreta.

Pouca força nos músculos, principalmente da região do core também influenciam. Como você deve estar imaginando, para isso os exercícios de força, como os abdominais, e alongamentos são a solução.

Afinal, o que é ter uma boa postura?

Em pé:

  • Manter sempre o queixo e os ombros paralelos ao chão
  • Manter os braços ao seu lado e os cotovelos retos
  • Joelhos apontados para frente
  • Peso do corpo apoiado nos dois pés

Sentado:

  • Manter a coluna neutra e reta, sem arquear o corpo demais para frente ou para trás
  • Manter o queixo paralelo ao chão
  • Ombros, quadris e joelhos em alturas iguais
  • Joelhos e pés apontados para frente

Se você não tiver costume, no início vai parecer difícil seguir essas dicas. Mas, com o tempo, tudo se acerta. Ter uma boa postura é fundamental para uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *