Dieta

Jejum Intermitente ou Dieta Keto?

Tanto o jejum intermitente como a dieta keto tem seus benefícios específicos.

Nós sabemos que o jejum tem sido usado por milhares de anos para nos manter bem, e é extremamente eficaz em termos de intervenção metabólica, pela ativação da biossíntese mitocondrial, através da autofagia e a mitofagia, que promove:

  • redução da insulina, glicose e lipídios, agindo no emagrecimento, e nas condições de pré-diabetes e diabetes, retardando a progressão e até revertendo o diabetes tipo 2.
  • melhoria da eficiência metabólica e a composição corporal, com redução da gordura visceral.
  • aumento do hormônio do crescimento, importante para o desenvolvimento muscular e a vitalidade geral em até 1.300% nas mulheres e 2.000% nos homens.
  • reproduz alguns dos benefícios cardiovasculares associados ao exercício.
  • proteção contra doenças cardiovasculares, reduzindo a pressão arterial, inflamação, lipoproteína de baixa densidade e o colesterol total.
  • melhora do sistema imunológico.
  • ativa a produção do fator neurotrófico derivado do cérebro, que estimula a criação de novas células cerebrais, protegendo contra doença de Alzheimer e de Parkinson.

Porém, o que ocorre é que muitas pessoas fazem o jejum intermitente de forma errada, mas não mudam a sua dieta tradicional, repleta de carboidrato refinado, açucares, frutose e grãos.

Com isso, não apenas terão dificuldade de cumprir o jejum, mas ele terá um resultado muito menor do poderia.

Jejum intermitente associado com cetose nutricional cíclica

Se você quer saúde ideal, ter o máximo de resultado possível, é importante combinar o jejum intermitente com cetose nutricional cíclica.

Assim você permite que o seu corpo faça um reset do sistema de geração de energia e queima baseada em açúcar para a gordura.

E a importância de ser um processo cíclico é por 2 motivos:

1 – A insulina suprime a produção de glicose pelo fígado (glicogênese hepática), condição que, se mantida cronicamente a longo prazo, gera um estado metabólico não saudável, aonde o fígado começa a compensar a situação de déficit fazendo mais glicose. Com isso, pode haver aumento de glicemia mesmo que você não esteja comendo carboidratos.

Portanto, a ingestão de carboidratos periodicamente, na verdade, diminuirá o açúcar no sangue por ativação da insulina, que corrigirá a produção de glicose no fígado.

2 – O outro ponto importante é o fato de que muitos dos benefícios metabólicos associados à cetose nutricional ocorrem durante a fase de realimentação, que é o momento em que ocorrem reconstrução e restauração dos processos de rejuvenescimento celular.

Como maximizar os benefícios da combinação jejum e Keto cíclico

Essa combinação gera o melhor resultado possível.

Todos os detalhes você encontra no meu E-book Jejum Prolongado e nos artigos aqui do site.

Agora veja os 3 passos a seguir para esse objetivo.

1) Alimentar-se numa janela nutricional de 8 horas/dia. As 16h restantes deve-se fazer jejum, e só ingerir água neste período

2) Associe uma dieta keto até que você possa criar cetonas. Para isso:

  • restringir carboidratos a virtualmente zero. As principais fontes de carboidratos que precisam ser cortadas são grãos e todas as formas de açúcar, incluindo frutas com alto teor de frutose. Legumes e vegetais folhosos, que também são carboidratos, mas ricos em fibras, podem ser consumidos sem restrições.
  • agregar gorduras saudáveis para que você fique entre 50 a 85% de suas calorias diárias com esse macronutriente. Como exemplos temos: abacates, óleo de coco, ômega-3 de origem animal de peixes gordurosos, manteiga, iogurte, nozes cruas, sementes, azeitonas e azeite, além de óleo MCT. Evite todas as gorduras trans e óleos vegetais poliinsaturados altamente refinados.
  • limite a proteína a uma grama/quilo de peso/dia. Esportistas e idosos, dobrar a quantidade. Como exemplo temos carnes, laticínios e ovos de animais criados a pasto. Não me refiro a gestantes, pois não aconselho usar esses protocolos nessa fase.

Essas medidas promoverão cetose, que é a garantia que o seu corpo está    queimando gordura para combustível.

Para confirmar isso, você pode usar um teste de cetose. O nível de cetonas no sangue deve ser mantido na faixa de 0,5 a 3,0 mmol / L .

3) Estando em cetose, comece a ciclicamente agregar carboidratos de volta, uma ou duas vezes por semana.

Essa alternância garantirá o máximo de benefícios biológicos da regeneração e renovação celular, enquanto minimiza as possíveis desvantagens da keto contínua.

Mas lembre-se, quando me refiro a carboidratos uma ou duas vezes por semana nesse estágio, esteja atento ao que é saudável e ao que não é. E tenha uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *