Isso Pode Mudar Tudo que Sabemos sobre o Alzheimer

Às vezes eu faço uma pergunta no meu consultório que assusta meus pacientes.

Eu pergunto:

“Será que você está com Alzheimer e ainda não sabe?”

Calma, não é uma insensibilidade minha. Na verdade, eu nunca perguntaria isso para alguém que de fato apresenta algum sintoma.

É apenas algo que fala para pessoas que levam uma vida pouco saudável, e logo em seguida explico que hábitos ruins – como má alimentação, cigarro, álcool em excesso, falta de exercícios – pode levar ao Alzheimer.

O fato de não saber é porque nós temos uma tendência a imaginar que o Alzheimer só começa na terceira idade…

Mas isso é falso. Quando os sintomas aparecem, significa que a doença já está instalada.

Ela começou aos poucos, ao longo de muito tempo, e foi se desenvolvendo silenciosamente – apoiada pelos hábitos ruins que falei…

E, sem cuidados, uma hora a conta chega, e tudo o que você pode fazer é tentar reduzir a marcha do Alzheimer.

Mas, como isso ocorre? E como começa?

Entendendo o início do Alzheimer

Já se tinha a noção de que o Alzheimer começa antes do que se imaginava. Mas ainda restavam algumas dúvidas sobre esse processo.

Uma pesquisa recente jogou uma luz sobre esse assunto – e também um novo alerta sobre a importância de você começar a se cuidar agora…

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, em um esforço internacional, pela primeira vez divulgaram os resultados de uma análise feita em humanos sobre o avanço do Alzheimer.

Eles analisaram tanto dados de pessoas que faleceram com a doença como o de pessoas ainda vivas, por meio de escaneamento do cérebro.

A grande novidade é que esse estudo pode mudar tudo o que conhecemos nessa área, pois foi possível observar que o Alzheimer não começa em uma parte do cérebro e se espalha aos poucos, como se achava…

Mas ele pode começar em vários pontos diferentes, como explica o Dr. Georg Meisl:

“O pensamento era que o Alzheimer se desenvolvia de uma forma semelhante a muitos cânceres: os agregados se formam em uma região e, em seguida, se espalham pelo cérebro. Mas, em vez disso, descobrimos que, quando o Alzheimer começa, já existem agregados em várias regiões do cérebro e, portanto, tentar impedir a propagação entre as regiões fará pouco para retardar a doença.”

Por outro lado, também se viu que a replicação dos agregados de proteína TAU no cérebro (o que causa o Alzheimer) é bem lenta, demorando cerca de 5 anos em cada área afetada.

É por isso que quando os sintomas aparecem, a doença já estava progredindo há muitos anos…

E é por isso que você tem tempo para se proteger, mas precisa agir agora!

Dicas para se proteger do Alzheimer

Sempre vale a pena recordar aquelas dicas simples, para começar desde cedo a prevenir o Alzheimer.

  1. Faça uma dieta keto
  2. Aumente sua sensibilidade à insulina cortando os carboidratos
  3. Consuma alimentos antioxidantes
  4. Tome sol para conseguir vitamina D
  5. Tenha uma boa flora intestinal
  6. Faça detox de metais pesados se possível
  7. Durma de 7 a 8 horas por dia
  8. Estimule sua mente com estudo e atividades

Quer saber um pouco mais sobre cada um desses itens? É só clicar aqui e ler sobre eles em um post especial.

Vamos manter nossa saúde e nossa independência quando a idade chegar.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *