Dieta

Ingestão de Álcool Afeta a Dieta Keto?

A dieta keto ou cetogênica tem tido uma ascensão meteórica em popularidade, pois vem de encontro com tudo que as pessoas estão mais procurando:

  • ficar saudável
  • queimar gordura corporal
  • aumentar sua capacidade aeróbica
  • melhorar sua função cognitiva

Porém, para a maioria das pessoas, beber um vinho, cerveja ou um drink qualquer faz parte do seu dia a dia

Você pode dizer que isso é uma agressão ou uma toxina, eu não discordo. Você poderia também dizer que estaríamos melhores sem isso, talvez…

O fato é que as pessoas bebem há dezenas de milhares de anos e não vão parar tão cedo.

O keto e o álcool podem coexistir? Há algo que precisamos levar em consideração?

Será que o álcool inibe a cetose?

Existem muito poucos estudos humanos que até analisam essa questão.

Um estudo de 2002 da Polônia examinou os corpos de 16 alcoólatras que haviam morrido recentemente por hipotermia, a maioria induzida por álcool.

Observou-se que os níveis de cetona e de álcool no sangue eram inversamente proporcionais. Quanto maior a concentração de álcool no sangue, menores eram as cetonas.

Ou seja, com uma ingestão alta o suficiente, o metabolismo do álcool substitui e inibe a cetogênese porque ambos os processos ocorrem no fígado ao longo de vias semelhantes.

Com esse resultado, para os tecnicamente inclinados, os autores comentam:

    As células hepáticas “envolvidas” na utilização de etanol não acumulam maiores quantidades de Ac-CoA (que é um substrato para cetogênese) porque um aumento na relação NADH / NAD durante a oxidação do etanol inibe a b-oxidação de ácidos graxos e o acetato criado a partir de etanol é ativado para AcCoA principalmente nos tecidos não hepáticos que não podem produzir corpos cetônicos.

O que acontece com o consumo normal (moderado)?

Em situações normais, onde as pessoas estão tomando uma bebida ou duas, é improvável que o baixo teor de açúcar no álcool (vinho tinto, bebidas alcoólicas) atrapalhe a cetose. Já as bebidas açucaradas inibem a cetose por causa do açúcar.

Porém, o excesso de bebidas alcoólicas inibirá a cetose.

Ingestão de álcool e relação com gorduras

Ácidos graxos ômega 6

Os alimentos ricos em ômega 6, principalmente ácido linoleico, é um problema e no contexto do álcool, pois é extremamente prejudicial essa combinação, promovendo:

  • Produção aumentada de radicais livres
  • Aumento da inflamação intestinal e intestino poroso
  • Maior chance de cirrose hepática
  • Exemplos desses óleos: óleos de soja, milho, canola, girassol e sementes oleaginosas, margarina e a maioria dos alimentos refinados industrializados

Ácidos graxos poliinsaturados

Essa combinação com álcool também aumentam o CYp2E1 mais do que o álcool isoladamente, uma indicação da toxicidade da combinação.

Lembre-se que entre estes ácidos graxos temos o ômega 6 e ômega 3.

O componente desfavorável nestas gorduras, é pela presença do ômega 6

Exemplos de óleos ômega 3: peixes de água fria, frutos do mar, carnes de animais criados à pasto.

Gorduras saturadas e monoinsaturadas

Gorduras saturadas, como manteiga normal e de cacau, óleo de coco e gorduras monoinsaturadas, como óleo de abacate, azeite, são muito melhores no contexto do álcool.

Ingestão de álcool e Colina

Quanto mais álcool você bebe, mais colina você precisa para ajudar a metabolizá-lo. Dietas com alto teor alcoólico com colina inadequada quase sempre levam a esteatose hepática, mesmo se você estiver bebendo as fontes mais saudáveis ​​e mais puras de etanol.

Quanto mais gordura você come, mais colina você precisa para ajudar a metabolizá-lo. Dietas ricas em gordura e com colina inadequada podem levar a esteatose hepática, mesmo se você estiver comendo a mais equilibrada fonte de gorduras.

A combinação de álcool e uma dieta keto ou cetogênica rica em gordura requer ainda mais colina do que sozinha. As melhores fontes de colina são as gemas de ovo e fígado. Certifique-se de estar comendo o suficiente desses alimentos para dar suporte ao seu fígado.

Ingestão de álcool e fitonutrientes

Fitonutrientes contidos no vinho, no café, chocolate, gengibre, açafrão, chá verde, tornam o álcool menos tóxico. Se você faz uma dieta keto e quer beber, devem comer alguns ou todos esses alimentos.

Conclusão para quem segue a dieta keto ou cetogênica

O consumo de álcool apresenta alguns desafios ​​para as pessoas que seguem uma dieta keto ou cetogênica, mas isso pode muito bem ser resolvido.

O consumo de uma dieta   ômega-6, priorizando o ômega 3 e as gorduras saturadas, ingesta de colina adequada, e abundância de fitonutrientes pode fazer das bebidas uma opção aceitável, desde que com quantidades moderadas de álcool.

Isso não vai comprometer a sua cetose ou representar qualquer ameaça especial para a sua saúde.

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *