Saúde

Fungos na Unha: a Certeza de Disbiose Intestinal

Se tem algo que socialmente é muito desagradável, especialmente na época do calor, piscina, vestiários, chuveiros e praia é o aparecimento de fungos nas unhas dos pés.

E isso ocorre pelo aumento da umidade, o que facilita a rápida instalação de fungos em 15% dos adultos. Trata-se da onicomicose…

Muitas vezes atendo pacientes com queixas diversas que acabam sendo diagnosticadas como disbiose intestinal.

Quando explico que se trata de fungos no intestino, aí sim comentam de queixas dermatológicas, como os fungos nas unhas, e que estão em tratamento há bastante tempo, mas com pouco resultado.

Na verdade, esse tipo de problema é de resposta lenta… Mas se não for tratada a ecologia intestinal, a possibilidade de sucesso terapêutico é quase zero.

Esse é mais um exemplo clássico que mostra que tudo começa no intestino.

Quando se tem o equilíbrio de ecologia intestinal, as bactérias boas mantêm as ruins sob controle, inclusive mantendo o sistema imunológico eficiente.

Porém, quando há disbiose intestinal, se perde o controle das bactérias ruins e a imunidade fica fragilizada. Isso permite a onicomicose e a instalação de fungos nas unhas.

Além disso, uma dieta rica em açúcar, carboidratos e grãos, só aumenta a quantidade de bactérias ruins.

Associado a isso, o uso de antibióticos, o estresse do dia a dia e a má digestão acabam por agravar mais ainda o quadro.

Consequentemente pode haver reações na pele e infecções, incluindo fungos nas unhas.

E o que se faz?

Na maioria dos casos recomenda-se cirurgia e prescreve-se medicamentos ou cremes tópicos para o problema.

Como já disse, estes tratamentos têm uma baixa taxa de sucesso e muitos efeitos colaterais como problemas respiratórios, urticária, erupções cutâneas, bolhas, dores de cabeça, tontura e náusea. Estão também associados a danos no fígado, ganho de peso, fadiga e problemas cardíacos.

Abordagem alimentar

A dieta para se livrar do fungo das unhas é cortar carboidratos, grãos e todo o açúcar possível, pois são os alimentos ideais para bactérias ruins.

Siga uma dieta keto, com grande quantidade de gordura boas (azeite, manteiga e banha de porco de animais a pasto, além de óleo de coco e abacate), proteína em moderação (carne bovina, laticínios, aves e ovos de animais a pasto e peixes de águas profundas), abundância de vegetais e carboidrato virtualmente zero.

Enfatize alimentos probióticos como os fermentados (chucrute fresco, kefir, kvass e kimchi e laticínios).

Protocolo natural para fungos nas unhas

Uso nas unhas:

  1. Óleo de coco (Cocos nucifera). Tem ação antimicrobiana, antiviral, antibacteriana, anti-inflamatória e antifúngico. Pode ser associado ao óleo de tomilho e aplicado nas unhas duas vezes ao dia.          
  • Óleo de tomilho (Thymus vulgaris). Estudos mostram eficiência na destruição da membrana celular das bactérias ruins interrompendo seu metabolismo.          

Uso oral

  1. Probióticos. É imperativo tratar a ecologia intestinal, pois só assim se recupera a imunidade e consegue-se erradicar os fungos nas unhas.

Para isso você precisa de um suplemento que atenda as seguintes premissas:

  • tenha no mínimo 200 milhões de CFU (unidade formadora de colônia).
  • resista à acidez gástrica e sucos biliares, chegando no intestino em condições de promover a reparação.
  • um produto que tenha reputação no mercado.
  • obrigatoriamente deve ser a base de Lactobacillus acidophilus.

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *