Alimentação

Frutose: Não tão Saudável Assim

Quando se fala em frutose, as pessoas entendem como algo saudável, que provém das frutas, podendo ser consumido à vontade.

Infelizmente isso não procede…

Desde 1975, quando foi criada em laboratório a frutose sintética, vem crescendo o seu uso na alimentação diária. Ela acaba sendo usada com muita frequência pela indústria alimentar na composição dos produtos refinados industrializados.

O agravante é que muitas vezes um alimento pode conter a dosagem diária total de frutose aceita como limite adequado.

Imagine quando se soma todos os alimentos processados ​​que você consumiu na sua jornada… O valor pode ser bem desfavorável, pois a frutose sintética (processada) é, do ponto de vista metabólico, bem pior do que outros açúcares – apesar da contagem de calorias ser idêntica.

Ou seja, com a mesma quantidade de calorias de frutose ou glicose, ou proteína, ou gordura, o efeito metabólico será totalmente diferente.

O motivo disso é que cada tipo de nutriente provocaresposta hormonal diferente, o que determina o quanto de gordura você acumula, entre outras coisas.

E veja, na nossa dieta moderna cerca de 50% do açúcar que consumimos provém da frutose, o que causa mais consequências desfavoráveis, pois:

  • é metabolizado diferentemente em gordura de depósito, especialmente na região abdominal
  • desliga o sistema de controle do apetite do seu corpo, inibindo o hormônio da saciedade (leptina)
  • causa disfunção mitocondrial, indutora das doenças crônicas do mundo moderno e envelhecimento
  • gera cirrose hepática não alcoólica e outras lesões no fígado
  • piora os lipídios: aumenta o LDL, diminui o HDL e aumenta o triglicérides
  • aumenta a resistência à insulina, indutor de obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardíacas, hipertensão, demência e Alzheimer e vários tipos de câncer
  • promove a síndrome metabólica (gordura visceral, triglicerídeoselevados, glicemia elevada e pressão alta)

Qual a dosagem diária de frutose?

Segundo a OMS, se você não tem nenhum problema de saúde, a recomendação é manter o consumo total de frutose abaixo de 25 gramas por dia.

Porém, nos casos de resistência a insulina, diabetes, obesidade, demência, Alzheimer, colesterol elevado ou hipertensão arterial, é aconselhável que você mantenha no máximo de 15 gramas/dia.

Lembre-se que essa frutose presente nas frutas (normalmente vistas como saudáveis) quando consumida em grandes quantidades, afetará negativamente sua insulina, que é um regulador de gordura altamente potente, induzindo as doenças mencionadas acima.

E mais, se você continuar comendo alta dosagem deste açúcar, não só das frutas, mas dos alimentos processados, certamente estará induzindo seu corpo a criar e armazenar gordura, especialmente a visceral, que é altamente inflamatória e potencializadora das principais doenças do mundo moderno.

Segundo o Dr. Robert Lustig, Professor de Pediatria na Divisão de Endocrinologia da Universidade da Califórnia, a frutose processada é muito pior, do ponto de vista metabólico, do que outros açúcares, incluindo o açúcar refinado.

Conforme artigo sobre esse assunto publicado pela Time Magazine:           

“O que eles descobriram foi que os açúcares adicionados eram significativamente mais prejudiciais. A frutose estava ligada à piora dos níveis de insulina e ao agravamento da tolerância à glicose, que é um fator determinante para o pré-diabetes”.

Portanto, fique atento à sua alimentação. Você tem todas as informações sobre o que é bom e ruim à sua disposição. Seja consciente!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *