Saúde

Fritadeiras Air Fryer: Saudáveis ou Não?

As fritadeiras a ar vêm conquistando o interesse dos amantes do sabor dos alimentos fritos. A air fryer tira o peso da consciência de quem come, pois não está associada à fritura tradicional.

Esse utensílio de cozinha funciona usando ar quente e pouquíssimo óleo, ao contrário do que se usa normalmente para se fazer frituras, quando literalmente se mergulha o alimento no óleo.

Não importa qual alimento você queira preparar, peixe, frango ou batatas fritas, o ar que chega aos 200º C, circulando e criando uma superfície cremosa e dourada. Em pouco tempo, cerca de 10 a 12 minutos, você já pode ter de hambúrgueres a bifes, prontos para serem ingeridos com uma aparência muito atraente. Mas será que isso faz bem?

Air fryer: preocupação com o alimento frito

Por mais que a maioria dos especialistas em saúde convencional concordem que essa técnica é um pouco mais saudável do que a fritura, na verdade, ainda continua sendo um alimento frito. Por melhor que seja, não se pode considerar como uma solução completa do problema.

A preocupação sobre comer alimentos fritos, na air fryer ou não, é pela forma como a fritura altera certos alimentos em prováveis ​​carcinógenos.

Toda vez que se prepara um alimento frito, com aparência de uma superfície marrom ou carbonizada – e isso inclui carboidratos que são assados, fritos, grelhados ou torrados – você pode estar criando um composto tóxico chamado acrilamida, que é o subproduto de uma reação química que ocorre em altas temperaturas entre os açúcares e o aminoácido asparagina.

Trata-se de uma substância química causadora de câncer e potencialmente neurotóxica.

As pesquisas baseadas em animais sugerem que a acrilamida “é capaz de induzir efeitos genotóxicos, carcinogênicos, desenvolvimentais e reprodutivos em organismos testados”.

Sobre os potenciais efeitos nocivos da acrilamida, o National Cancer Institute diz:

    “Estudos em modelos de roedores descobriram que a exposição à acrilamida aumenta o risco de vários tipos de câncer. No corpo, a acrilamida é convertida em um composto chamado glicidamida, que causa mutações e danos ao DNA. No entanto, um grande número de estudos epidemiológicos (estudos de caso-controle e de coorte) em humanos não encontrou evidências consistentes de que a exposição dietética à acrilamida esteja associada ao risco de qualquer tipo de câncer.

    Uma razão para os resultados inconsistentes de estudos em humanos pode ser a dificuldade em determinar a ingestão de acrilamida de uma pessoa com base em sua dieta relatada. O relatório do Programa Nacional de Toxicologia sobre carcinógenos considera que a acrilamida é razoavelmente esperada como um carcinógeno humano, com base em estudos em animais de laboratório que receberam acrilamida em água potável. ”

Os alimentos mais prováveis de produzir acrilamida são:

  • Derivados de cacau: cozimento de chocolate, mistura de cacau, barras de chocolate, leite com chocolate, pudim de chocolate e recheio de torta.
  • Grãos: crosta de pão, cereais matinais, biscoitos, bolachas, torradas e vários petiscos processados.
  • Batatas fritas, bem como outros alimentos fritos ou assados.

Como cortar a acrilamida da sua dieta?

A Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA), em 2013, aconselhou os consumidores a reduzir a ingestão de alimentos contendo acrilamida, e recomenda:

  • Evite frituras;
  • Assar pães, bolos e outros produtos de panificação, bem como batatas, a uma cor dourada clara em vez de castanho escuro ou enegrecida;
  • Optar por pão torrado ou levemente tostado;
  • Armazenar batatas à temperatura ambiente, porque o armazenamento de batatas na geladeira pode aumentar a acrilamida durante o cozimento.

Conserve-as num armário escuro e seco ou na despensa. Para reduzir mais ainda a formação de acrilamida em batatas, mergulhe-as em água por 15 a 30 minutos antes de cozinhar.

Considerações finais

Acredito que comer a maioria dos alimentos em seu estado natural, cru e integral (ou o mais próximo possível) é quase sempre sua opção mais saudável.

Você pode usar esse tipo de fritadeira, mas não faça disso uma rotina, achando que com isso está criando os alimentos mais saudáveis possíveis, principalmente se o seu objetivo é otimizar sua saúde.

Com certeza, as fritadeiras air fryer tornam os alimentos fritos mais saudáveis, mas entenda que isso não deve ser a base da sua alimentação.

Referências bibliográficas:

  • Air & Water, Factors to Consider Before Buying an Air Fryer
  • Mutation Research. 1988; 195(1): 45–77
  • S. Food and Drug Administration. March 14, 2016
  • National Cancer Institute. December 5, 2017
  • U.S. Food and Drug Administration. January 25, 2018
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 300 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre saúde e alimentação!
Conquiste uma super saúde agora!
(É GRÁTIS)
QUERO RECEBER
close-link

Fritadeiras Air Fryer: Saudáveis ou Não?