Exercícios Resistidos e Proteína Vegetal: Onde está o Problema?

Esta é uma dúvida que está na cabeça de todas as pessoas que fazem treinamento resistido, ou seja, aquelas atividades que envolvem esforço muscular contra cargas. Dois exemplos são a musculação, onde você faz o esforço com pesos e polias, e o pilates, onde geralmente é usada a resistência de molas, embora isso possa variar. Nesses casos, o que comer? Qual a diferença entre usar proteína vegetal e animal?

No mundo em que vivemos, como todo tipo de informação disponível, há aqueles que ficam perdidos. E há um erro enorme que as pessoas cometem – como comento sempre – que mina não só os resultados desses exercícios, mas a saúde em geral: o consumo exclusivo de proteínas vegetais.

É importante lembrar que, embora as plantas possuam proteínas, elas nem sempre tem todos os aminoácidos essenciais necessários. Além disso, o aproveitamento delas pelo seu corpo é menor do que a proteína animal. Mas tem algo ainda pior…

Atenção à proteína vegetal de soja!

Provavelmente você já ouviu falar que a soja é uma fonte de proteínas e que deveria consumi-la. Olha, este é dos maiores erros que se pode cometer. Só para começar, saiba que os fito-hormônios desse grão podem aumentar seu risco de certos tipos de câncer. Além disso, torna a digestão de proteínas mais difícil e bloqueia a absorção de minerais importantes, agindo como um antinutriente (clique aqui para conferir um post especial sobre o assunto).

Como se não bastasse, se o seu desejo é ter bom rendimento em exercícios resistidos, que é o nosso assunto de hoje, as notícias também são ruins. É impossível comparar o uso da soja e outros tipos de proteína vegetal com as proteínas animais para esse objetivo. Veja só:

  • No caso dos homens, a proteína de soja diminui a produção de testosterona após os exercícios resistidos. E isso é tudo que você NÃO QUER se deseja ganhar músculos e manter sua saúde.
  • Em comparação com o leite, ou mais em especial a proteína do soro do leite (o famoso whey protein), a soja também tem resultados piores para aqueles que buscam hipertrofia.
  • Mulheres que consomem proteína animal têm mais massa muscular magra do que aquelas que consomem apenas proteína vegetal.
  • Para todas as idades, inclusive idosos, a síntese muscular com proteínas animais, como o whey, é maior do que com a soja.

E olha que estou falando apenas da parte de ganho muscular. Se formos comparar a proteína vegetal com a animal em outras áreas da sua saúde, este artigo seria gigantesco. Você pode saber mais sobre as proteínas nessa lista de posts, clicando aqui.

Por fim, não se esqueça das gorduras. Além das proteínas na dose certa e moderada, você deve priorizar as gorduras naturais boas como fonte de energia. É por isso que cada vez mais a dieta keto ganha adeptos. Fique ligado! Cuidar da sua alimentação é cuidar da sua saúde!

Referências bibliográficas:

  • JAMA Internal Medicine. April 2018.
  • Anim Sci Jun 5, 2009
  • Livestrong     Out 21, 2013
  • CDC: Protein
  • Livestrong     Jun 2, 2014
  • Am Geriatric Soc. Mar 2014
  • JAMA  April 2014
  • J Gerontol A BiolSciMedSci.1995 Nov;50 Spec No:5-8.
  • J Nutr.2015 Jul;145(7):1569-75
  • Clinical Nutrition. December 2014, Volume 33, Issue 6, Pages 929-936
  • Journal of the American Geriatrics Society. February 27, 2014
  • J Alzheimers Dis. 2012 Jan 1;32(2):329-39.
  • Am Journal of Physiology, Endocrinology and Metabolism. Jan 1, 2015: 308(1); E21-E28
  • https://drrondo.com/proteina-quanto-e-o-adequado-2/
  • https://drrondo.com/excesso-prejudicial-proteina/
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link