Atividade Física

Exercícios Curtos Turbinam seu Aprendizado e Memória

Se você me acompanha por aqui, nas redes sociais ou no Youtube, já sabe a diferença entre fazer treinos longos e exercícios curtos. Em nossa evolução de caçadores-coletores, nós nos adaptamos ao segundo caso, com picos de atividade intensa, seguidos de repouso.

É por isso que exercícios demorados, como aquelas corridas e pedaladas intermináveis, acabam não sendo uma boa ideia para sua saúde. Na verdade, com eles o seu corpo “entende” que precisa armazenar mais gordura da próxima vez que treinar e podem até ocorrer lesões em órgãos vitais.

Por outro lado, exercícios curtos trazem não somente o benefício do emagrecimento, mas também melhora diversas funções do organismo. E isso inclui até mesmo o seu cérebro!

Treinos curtos e cérebro

Pesquisadores da Oregon Health & Science University, nos Estados Unidos, colocaram ratos para fazer exercícios curtos e depois analisaram sua atividade cerebral. É claro que já se sabia que exercícios são bons para o cérebro (assim como para o resto do corpo) mas eles queriam entender por quê.

O que os cientistas descobriram foi que quando os animais faziam essas atividades, eles simplesmente turbinavam um gene responsável pelas conexões entre neurônios na região do hipocampo, área do cérebro ligada à memória e ao aprendizado.

Ou seja, é como se os exercícios curtos “preparassem” seu cérebro para aprender mais. E não é difícil deduzir que este tipo de estímulo é ótimo para sua saúde cognitiva!

Os exercícios curtos que você deve fazer

Trata-se do exercício supra-aeróbico, que explico detalhadamente no meu livro 20 Minutos e Emagreça. Basicamente, você pode fazer durante 20 minutos, 3 vezes por semana, da seguinte forma:

Durante 3 minutos, você faz o aquecimento, caminhando, e então na sequência aumenta sua intensidade até ficar ofegante por 30 segundos.

Volte a caminhar por 90 segundos e repita o aumento de intensidade, repetindo essa estratégia 8 vezes…

Após isso, é o período de recuperação por cerca de 2 minutos e pronto, o treino acabou. Esse esforço conforme você vai se condicionando, pode e deve ser mais intenso, e quanto mais desafiador for o período de alta intensidade, melhor.

Você pode ser exercitar usando uma máquina elíptica, esteira, bicicleta ou nadando. Quem já pratica uma atividade aeróbica ou exercício resistido, como musculação, ou ainda alongamento, pilates ou ioga, não precisa trocá-lo pelo supra-aeróbico. Não são excludentes.

Então, se você tem uma vida sedentária, está na hora de mudar. E para começar, nada melhor do que exercícios curtos! Sua desculpa de falta de tempo foi por água abaixo… O que é muito bom! Aos treinos e Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • Am J Cardiol.  2001 Oct 15; 88(8):918-20, A9.
  • Am. J. Physiol. Endocrinol. Metab. 286, no. 1 (2004): E92–101
  • Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism .Oct 2011; 36(5): 598-607
  • Biology of Aging. New York: Liss, 1986
  • BMJ  2007; 335 
  • Cell Metabolism March 7, 2017
  • Christina Chatzi, Gina Zhang, Wiiliam D Hendricks, Yang Chen, Eric Schnell, Richard H Goodman, Gary L Westbrook. Exercise-induced enhancement of synaptic function triggered by the inverse BAR protein, Mtss1L. eLife, 2019; 8 DOI: 10.7554/eLife.45920
  • Circulation. 2006; 114: 2325-2333
  • Circulation. 2011; 123: 13-22
  • Dr. Wilson Rondó Jr. – 20 Minutos e Emagreça. Editora Gaia.
  • J Appl Physiol. 2011 Jun;110 (6):1622-6. Epub 2011 Feb 17.
  • J. Neurol. Sci. 107 (1992): 250–1
  • J. Physiol. Pharmacol. 76, no. 5 (1998): 533–38
  • Lancet 365 (2005): 1978–80
  • Live Science.  October 25, 2010
  • https://www.drrondo.com/corridas-longa-distancia-prejudicando-saude/
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *