Prevenção

Estresse pode Acelerar Câncer no Pâncreas

Você vive atormentando pelo estresse em sua vida? Passa os dias correndo pra lá e pra cá, atarefado e extremamente preocupado? Saiba que essas preocupações podem fazer muito mal para a sua saúde!

Alguns estudos já demonstraram a relação perigosa entre o câncer e o estresse. Essa condição, cada vez mais comum no mundo moderno, está relacionada a como nosso corpo responde – ou deveria responder – a situações de perigo ou estressantes.

Nosso sistema nervoso simpático libera hormônios com esse objetivo, e quando isso acontece em excesso, pode ter interferência no desenvolvimento e crescimento de tumores.

Estresse e câncer no pâncreas

Um estudo do Columbia University Medical Center analisou a relação entre o estresse e um tipo de câncer específico: o câncer no pâncreas. O estudo comparou ratos que viviam em condições normais com animais colocados em situações estressantes.

Depois de 14 semanas, foram encontrados lesões relacionadas ao câncer em 38% dos ratos estressados. Os que estavam em condições normais não apresentavam nenhum sinal de doença.

“Nós sabemos que você precisa de uma mutação de DNA para iniciar o caminho para o câncer, mas nossas descobertas sugerem que o estresse faz algo para levar as coisas adiante”, comenta o líder do estudo, Dr. Timothy C. Wang.

Os pesquisadores querem agora saber mais detalhadamente qual o processo e quais substâncias decorrentes de atividades estressantes estão envolvidas no surgimento da doença. Mas já é possível entender o que você precisa fazer…

Reduza seus níveis de estresse!

Veja algumas medidas para melhorar sua resposta às situações estressantes:

  1. Corrija o seu nível nutricional e proteção antioxidante para aumentar sua resistência ao estresse.
  2. Converse com seu médico para avaliar e se necessário fazer uso de programa Detox para contaminantes ambientais e metais pesados, que comprometem o seu mecanismo de autorreparação.
  3. Corrija sua ecologia intestinal: frequentemente no estresse as pessoas apresentam disbiose intestinal, aonde há comprometimento da reação às situações estressantes;
  4. Faça atividade física regularmente;
  5. Divirta-se mais;
  6. Passe mais tempo em ambiente externo;
  7. Ouça música;
  8. Faça meditação;
  9. Faça yoga;
  10. Evite o isolamento social;
  11. Restaure a função tireoidiana diária, um desequilíbrio muito frequente;
  12. Converse com seu médico sobre corrigir possíveis desequilíbrios hormonais.

Estresse é coisa séria! Como é quase impossível não passar por ele, cuide-se para estar bem quando passar por situações desafiantes. Uma Supersaúde também depende disso!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *