Estresse na Infância: Quando o Problema Começa Cedo

Se você fizer uma pesquisa rápida com as pessoas ao seu redor, muitas delas certamente vão responder que enfrentam altos níveis de estresse diariamente. Com nosso dia a dia corrido no mundo moderno, parece que esse problema se transformou em uma epidemia!

A questão é tão complicada que os cientistas estão começando a avaliar o estresse em crianças. É isso mesmo! A ocupação delas deve ser apenas estudar e brincar, mas muitas acabam expostas a uma carga de estresse que não deveria ocorrer nessa fase da vida!

Como o estresse pode afetar as crianças

Pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, analisaram os resultados de uma combinação explosiva para crianças: poluição do ar e estresse. Eles selecionaram algumas mães e acompanharam a família durante um longo período de tempo.

Primeiro, elas usaram aparelhos que monitorava o ar que respiravam durante os meses finais da gravidez. Depois, quando essas crianças completavam 5 anos de idade, as mães passaram por entrevistas para relatar situações estressantes pelas quais os pequenos poderiam passar. Alguns exemplos são: problemas na vizinhança, presenciar atos violentos dentro de casa entre os pais e falta de apoio social.

Os resultados mostraram que crianças que enfrentavam essa combinação de má qualidade do ar e estresse tinham maior tendência a problemas como déficit de atenção.

Segundo os pesquisadores, isso ocorre porque o estresse literalmente pode provocar mudanças prejudiciais, desde a expressão epigenética, níveis de cortisol e inflamação. A estrutura e funções cerebrais também entram nessa lista!

Alertas aos pais

Não é a primeira vez que uma pesquisa identifica que a poluição do ar pode afetar crianças que ainda nem nasceram. Cientistas do Reino Unido já haviam feito o alerta de que partículas extremamente pequenas de poluentes podem entrar na corrente sanguínea das gestantes e atravessar a placenta.

Algumas dicas importantes para minimizar a exposição a isso são:

  • Evitar, se possível sair nos extremos do dia, quando os níveis de poluição externos tendem a ser mais altos;
  • Melhorar a qualidade doar interior dos ambientes, visto que até dentro de casa temos muitos poluentes;
  • Manter o conforto térmico no ambiente (entre 17 e 24º C);
  • Usar um sistema de purificação de ar;
  • Limpar a casa com produtos não tóxicos (como bicarbonato de sódio, peróxido de hidrogênio e vinagre) e produtos de higiene pessoal mais seguros;
  • Aumentar a ventilação abrindo algumas janelas todos os dias;
  • Colocar plantas dentro de casa, pois ajudam na desintoxicação dos ambientes.

Sobre o estresse em crianças, como foi possível observar, ele estava mais relacionado à qualidade de vida e a exposição dos pequenos a situações desfavoráveis, como casos de violência dentro de casa. Este é outro fator aos quais pais e mães devem se atentar. Toda criança precisa de um ambiente adequado para se desenvolver, seja na qualidade do ar ou em suas relações sociais. Pense nisso, pois é sua responsabilidade!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

close-link
close-link