Saúde

O que é a Espermidina?

Quando se fala a palavra espermidina, a primeira impressão que certamente lhe vem à cabeça é algo de certa forma com conotação sexual.

E você não errou totalmente, pois a espermidina é um composto de poliamina que pode ser também proveniente de espermatozoides, com várias funções metabólicas.

Além de ser encontrado em “tecidos vivos” pode vir de alimentos como queijo envelhecido e soja fermentada. Tem esse nome pois foi inicialmente isolada do sêmen, e trata-se de poliaminas essenciais às suas células.

É importante você ir se acostumando com os termos espermidina e poliaminas, pois eles estão implicados no estímulo à autofagia celular, cuja descoberta das suas ações rendeu o Prêmio Nobel de Medicina em 2016.

A autofagia nada mais é do que “auto-alimentação” e refere-se aos processos pelos quais seu corpo limpa detritos celulares, incluindo toxinas, e recicla componentes celulares danificados.

Como esses processos tendem a diminuir à medida que você envelhece, é importante que você tome conhecimento de compostos como a espermidina, conhecida por aumentar a capacidade antienvelhecimento de seu corpo e proteção contra diversas doenças. Veja alguns dos benefícios:

Redução de mortalidade

Estudo envolvendo 829 participantes com idades entre 45 e 84 anos, publicado no American Journal of Clinical Nutrition em 2018, com avaliações durante 15 anos, relacionou maior consumo de espermidina dietética a menor mortalidade.

No final, os autores do estudo concluíram: “Nossas descobertas dão suporte epidemiológico ao conceito de que a nutrição rica em espermidina está ligada ao aumento da sobrevida em humanos”.

Redução de alergias alimentares

A conexão entre a ingestão de poliamina e o desenvolvimento de alergias alimentares ficou clara num estudo de 2009 conduzido na Universidade de Liege, na Bélgica, aonde descobriu-se que as concentrações de espermidina e espermina no leite materno são provavelmente influenciadas por fatores de dieta, genética e estilo de vida.

Veja a conclusão dos autores do estudo:

As concentrações de espermidina e espermina são geralmente mais altas no leite materno do que nas fórmulas infantis.

A probabilidade de um bebê desenvolver uma alergia alimentar aumenta caso  a concentração média de espermina no leite que eles recebem for muito baixa.

Por outro lado, no leite com alta concentração de espermina, as chances de o bebê desenvolver uma alergia alimentar caem praticamente a zero

Melhor controle de diabetes

A espermidina desempenha um papel importante na proteção de suas células pancreáticas, pela ativação da autofagia. Com isso reduz a resistência à insulina e o estresse do reticulo endoplasmático, fatores chave se você tiver diabetes tipo 2.

Segundo um estudo sul-coreano de 2011, o estresse do retículo endoplasmático (ER) compromete as células beta pancreáticas, que começam a sofrer apoptose (morte celular), levando a um declínio na população dessas células.

Com isso, a espermidina pode ser um candidato para o tratamento de diabetes tipo 2, agindo na resistência à insulina e na preservação da massa de células beta pancreáticas.

Melhor saúde cardíaca

A espermidina tem propriedades cardioprotetoras e pode ajudar a prolongar a longevidade, segundo estudo publicado na revista Nature Medicine em 2016, aonde alimentou-se ratos com compostos contendo espermidina e observou-se:

  • Autofagia cardíaca avançada, mitofagia e respiração mitocondrial
  • Melhoria das propriedades mecano-elásticas dos cardiomiócitos
  • Aumento da fosforilação da titina e supressão da inflamação subclínica
  • Preservação da função diastólica
  • Redução da hipertrofia cardíaca

E segundo o coautor do estudo, Frank Madeo, Ph.D., professor do Institute of Molecular Biosciences da Austria’s Medical University of Graz “os camundongos não apenas vivem mais quando suplementam a espermidina em sua água de beber, mas também são mais saudáveis ​​em termos de função cardíaca”.

Melhora danos no fígado e câncer

Uma pesquisa publicada na revista Cancer Research, de 2017, em camundongos, demonstra como a espermidina pode ser usada para prevenir a fibrose hepática e o carcinoma hepatocelular (CHC). Embora os resultados pareçam promissores, são preliminares e que a pesquisa ainda precisa ir além dos modelos animais.

Nos camundongos tratados com espermidina, comparados com o grupo controle, observou-se:

  • menos propensão de desenvolver fibrose hepática e tumores de fígado, mesmo se eles estivessem predispostos para essas condições.
  • aumento da expectativa de vida em 25%.

E segundo o autor do estudo, Leyuan Liu, Ph.D., professor assistente do Instituto A & M de Biosciences and Technology Center for Translational Cancer Research, “em termos humanos, isso significaria que, em vez de viver até os 81 anos, o americano médio poderia viver mais de 100.”

Melhora da qualidade do sono

Dar espermidina a camundongos de laboratório ajudou a reverter os impactos relacionados à idade em seus relógios biológicos, segundo um estudo de 2015, conduzido pelo departamento de química biológica do Weizmann Institute of Science, in Rehovot, Israel.

Descobriu-se que os níveis aumentados de poliamina ajudaram a regular o período circadiano em ambas as células de ratos de laboratório em cultura.

Sobre as descobertas, Medical Daily observa: “Se esses resultados pudessem ser replicados em humanos… a espermidina pode ter implicações profundas como auxílio para dormir e até mesmo para ‘voltar o relógio’ para combater doenças relacionadas à idade.”

Você precisa de mais espermidina à medida que envelhece

A medida que envelhecemos, o nível de espermidina tende a cair, e sem essa poliamina a regeneração celular diminui drasticamente.

Para que se consiga a manutenção dos níveis de poliaminas é necessário que você consuma alimentos que as contenham, como:

  • queijos envelhecidos (fermentados), incluindo queijo azul, brie, cheddar, suíço, gouda, gruyère e parmesão.
  • missô e natto (soja fermentada)
  • carne vermelha, frango e porco
  • brócolis cozido, couve-flor, ervilhas verdes e pimentão verde
  • cogumelos
  • nozes e sementes, como amêndoas, avelãs e pistaches
  • peras
  • ovas de salmão

Certifique-se de estar ingerindo estes alimentos para ter um melhor efeito antienvelhecimento, anticancerígeno e cardioprotetor. Alimentar-se bem é o caminho para a Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • Men’s Journal, 7 Foods Highest in Spermidine That May Help You Live Longer
  • MANGOBOSS.com. December 1, 2016
  • The American Journal of Clinical Nutrition. August 1, 2018; 108(2): 371–380
  • Current Med Chemistry Anti-Inflammatory & Anti-Allergy Agents, 2004; 3: 1-8
  • Medical Hypotheses. August 2011; 77(4): 677-679
  • Nature Medicine. November 14, 2016; 22: 1428–1438
  • Medical Daily. November 16, 2016
  • Science Daily. April 21, 2017
  • Cell Metabolism. November 3, 2015; 22(5): 874-885
  • Journal of Biochemistry. February 2006; 139(1): 81-90
  • Dermatology Practical and Conceptual. October 2017; 7(4): 17-21
  • www.drrondo.com/autofagia/
  • www.drrondo.com/veja-o-que-a-autofagia-pode-fazer-pela-sua-saude/
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *