Ecologia Intestinal Também Protege Você de Danos Neurológicos

Não é de hoje que venho comentando por aqui sobre a importância da sua ecologia intestinal. E quanto mais eu falo, mais surgem pesquisas confirmando que elas são sua primeira linha de defesa contra as doenças do mundo moderno!

É uma verdadeira enxurrada de estudos informando sobre o assunto. Se isso não lhe ajudar a mudar de atitude com relação à sua alimentação e saúde, não sei o que ajudaria. Mas tenho certeza que você já entendeu!

Veja, por exemplo, essa nova descoberta… Provavelmente você já ouviu falar da esclerose múltipla, doença que causa danos progressivos às células nervosas, certo?

Um dos gatilhos para a doença são infecções virais no cérebro ou na medula espinhal. Sendo assim, será que ter uma boa ecologia intestinal poderia ajudar no combate desses micro-organismos?

Ecologia intestinal e esclerose múltipla

Para tentar responder à pergunta, pesquisadores americanos analisaram ratos com o vírus da hepatite que acomete esses animais, geralmente causando sintomas parecidos com os da esclerose múltipla em humanos. Foram comparados ratinhos que tinham uma ecologia intestinal normal com outros que não possuíam bactérias boas nos intestinos.

Eles descobriram que esse segundo grupo não conseguia lutar e eliminar o vírus causador da doença. Como consequência, tinham piores sintomas, ao contrário dos ratos saudáveis, que lutavam melhor contra os micro-organismos nocivos.

Agora, um dado importante: os ratos que tinham tomado antibióticos anteriormente ao teste, também não conseguiam eliminar o vírus com eficácia. Isso porque sua ecologia intestinal estava comprometida e com sua a ação imune prejudicada.

A Dra. June Round, principal autora do estudo, explicou resumidamente o que ocorreu:

“Nós mostramos que os micróbios intestinais protegem os camundongos infectados da paralisia, ativando um caminho específico nas células do sistema nervoso central. Isso sugere que os sinais de micróbios são essenciais para limpar rapidamente os vírus no sistema nervoso e prevenir danos causados por doenças semelhantes à esclerose múltipla.

Nossos resultados enfatizam a importância de manter uma comunidade diversa de bactérias no intestino e que intervenções para restaurar essa comunidade depois de tomar antibióticos pode ser necessário”.

Mantendo uma flora intestinal saudável

Como pudemos ver, mais uma vez é reforçada a importância de obter e manter bactérias boas nos seus intestinos. E como comentou a Dra. Round, quando você não os tem de forma suficiente – como depois de tomar antibióticos, que prejudicam sua flora intestinal – os suplementos probióticos são uma boa ideia.

Então, lembre-se de:

Consumir alimentos fermentados, que contêm as bactérias boas, como natto, algas marinhas, como kombu, arame, nori ou wakame, molho picante, condimentos, como salsa,maionese e chucrute, lácteos cultivados, como iogurte, lassi, kéfir e creme azedo, conserva de cenouras, pepinos, repolho, abóbora, berinjelas, nabos e cebolas.

Consumir fibras, que fornecem nutrição para esses micróbios benéficos e ajudam a manter os micróbios causadores de doenças sob controle.

Consumir suplementos probióticos, como aqueles com Lactobacilos (como a Lactobacilus. acidophilus), Bifidobacterium (como a B. bifidum) e Lactobacilusr hamnosus, além de vitaminas que potencializam sua ação, como as vitaminas D, E, K e B12 e sais minerais selênio, cálcio, magnésio e zinco.

Praticar exercícios físicos, pois segundo estudos, quem se exercita com frequência possui uma ecologia intestinal mais saudável e diversificada.

Para saber um pouco mais sobre o assunto, basta clicar aqui. E cuide da sua flora intestinal, ela é fundamental para sua proteção! Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • eLife, 2019; 8. 10.7554/eLife.47117
  • Nutrients.2015.
  • Curr. Allergy Asthma Rep. 2016 Feb.
  • Gut. 2014 Dec.
  • Med Sci Sports Exerc.2017 Nov 20
  • B J Nutr, 1998;80(Suppl. 2):S203-S207
  • J Nutr Biochem, December, 1998;9(12):668-675. 31711-
  • Allergy, 2001;56(Suppl. 67):125-126
  • Am J Clin Nutr, 2001;73(Suppl.):1142S-1146S
  • J Am Diet Assoc, February 2001;101(2):229-238, 241.
  • Am J Clin Nutr. 2001 Dec;74(6):833-9.
  • IMAJ, May 2002;4:353-356
  • Eur J Pharmaceut Sci, 2002;15:1-9
  • The American Journal of Clinical Nutrition, March 2008;87(3):534-538
  • The British Journal of Nutrition July 2010;104(2):227-32
  • Neurogastroenterology and Motility, March 2011: 23(3); 255-e119
  • Human Microbiome Project May 14, 2012
  • Health and Disease Begin in theColon – Serge Jurasunas. 2016
  • Livro 20 minutos e Emagreça. Editora Gaia
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *