Dicas Infalíveis para Lidar com sua Intolerância à Lactose

Na semana passada comentei por aqui sobre como saber se você tem intolerância à lactose. Existem diversos sintomas que podem indicar se você faz parte do grupo de pessoas que enfrentam dificuldades para decompor a lactose em galactose, que é quando finalmente ela pode ser absorvida pelo organismo…

Falei também como é importante checar se, na verdade, sua intolerância não está relacionada ao tipo de leite que está bebendo. As pesquisas já descobriram que muitos não são intolerantes à lactose em si, mas ao leite tipo A1, não encontrando problemas na digestão do leite A2.

Cuidando da sua intolerância à lactose

Mas , se você realmente tem intolerância à lactose, veja algumas medidas que pode tomar para lidar com isso…

1 – Experimentar o leite cru não pasteurizado

Está cada vez mais crescendo a demanda pelo leite cru, não pasteurizado. Trata-se do alimento integral de verdade, que não passa por processos industriais como o leite convencional, mantendo todos seus benefícios.

Saiba que o leite cru contém em sua composição a enzima lactase, responsável por atuar na digestão da lactose. A pasteurização, no entanto, destrói a lactase – assim como micro-organismos que fazem bem para você. Por conta disso, há a possibilidade de o leite cru ser mais bem tolerado por aqueles que enfrentam problemas com o leite pasteurizado.

É claro que um bom leite cru deve ser de procedência, produzido da maneira correta e vindo de animais criados livres, alimentando-se de pasto. Essa seria a fonte ideal de um leite cru saudável e seguro para o consumo.

2 – Leite de cabra e intolerância à lactose

O leite de cabra costuma ser uma boa opção para quem tem intolerância à lactose. Isso ocorre porque suas cadeias de proteínas são mais curtas que as do leite de vaca, o que facilita sua digestão por esses indivíduos.

É importante destacar ainda que esse tipo de leite tem menos calorias, menos proteínas e menos sódio. De preferência, consuma-o fresco, pois depois de algum tempo refrigerado ele pode adquirir um gosto forte.

3 – Manter uma boa ecologia intestinal

Cuidar da sua flora intestinal é importante por muitos motivos. Ela é sua primeira defesa contra as doenças e mantém um bom funcionamento do organismo. No caso da intolerância à lactose também pode ajudar, fornecendo bactérias boas que auxiliam na produção de lactase ou melhoram a digestão, atenuando sintomas desagradáveis. Para cuidar da sua ecologia intestinal, você pode:

  • Consumir alimentos fermentados, como natto, algas marinhas, kombu, arame, nori ou wakame, kimchi e chucrute, conserva de cenouras, pepinos, repolho, abóbora, berinjelas, nabos e cebolas. Os fermentados lácteos feitos com leite cru podem também ser uma boa opção.
  • Tomar suplementos probióticos, especialmente com lactobacilos acidophilus, que tem eficiência de atravessar a acidez gástrica e secreção biliar. Deve ser um produto que boa procedência que garanta que cheguem ao colón no mínimo 200 milhões UFCs.
  • Consumir fibras, que fornecem nutrição para esses micróbios benéficos e ajudam a manter os micróbios causadores de doenças sob controle.
  • Praticar exercícios físicos, pois segundo estudos, quem se exercita com frequência possui uma ecologia intestinal mais saudável e diversificada.
  • Fazer uma dieta keto, que enfatiza gorduras naturais boas, proteínas moderadas e carboidrato virtualmente zero. Além de manter um corpo saudável e com a silhueta que você sempre quis, fortalece sua ecologia intestinal ao reduzir a ingestão de açúcares – o alimento preferido das bactérias nocivas que podem estar nos seus intestinos.

4 – Manteiga GHEE

A manteiga GHEE pode ajudar àqueles que têm intolerância à lactose. É a manteiga sem sal, clarificada, que é aquecida suavemente até que os líquidos se dissipem e os sólidos do leite se separem do líquido dourado, estabelecendo-se no fundo da panela depois que a manteiga derrete.

Ela é facilmente digerível às pessoas sensíveis a lactose, pois os vestígios de produtos lácteos estão numa forma bem assimilável e fácil de tolerar. Na verdade, o ghee está livre de lactose do leite e da caseína (proteína do leite). Sua versão nacional é a famosa manteiga de garrafa. Veja como fazer em casa clicando aqui.

E, por fim, não se esqueça de consumir vitaminas e minerais. A falta de alguns deles, como cálcio, muito presente nos laticínios, devem ser supridas. Deve-se associar a vitamina K, que auxilia para que o cálcio vá para onde é necessário, sem se acumular em outras partes do corpo.

Então, converse com seu médico sobre essas dicas. Certamente elas vão ajudar com sua intolerância à lactose. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link