Saúde

Diabetes à Espreita nos Vegetais da sua Horta?

Consumir produtos de uma horta orgânica é o desejo de todos… E obviamente se pudermos, nós mesmos cultivamos essa horta em nossos quintais, jardins e até sacadas de prédios.

Sei que isso já se torna mais difícil, e pior ainda é como manter longe as “criaturas” que poderiam matar as plantas do seu jardim sem os pesticidas perigosos da Monsanto, como o Roundup.

Na verdade, não importa quantas vezes nos disseram que esta estratégia seria segura, pois já é sabido há muito que esses produtos químicos tóxicos são um grande problema.

E agora as pesquisas confirmam isso.

Vários estudos mostram que os pesticidas químicos estão ligados à asma, autismo e dificuldades de aprendizagem, defeitos congênitos, doença de Alzheimer e Parkinson e, principalmente, câncer.

Recentemente, um novo estudo ligou esses produtos ao diabetes tipo 2.

Nessa pesquisa, avaliou-se os agricultores que usam organofosfatos, os pesticidas mais usados ​​hoje em dia.

E os resultados mostraram que, “Após o ajuste para sexo, idade, IMC [e mais], verificou-se que a prevalência de diabetes estava positivamente associada à exposição a todos os tipos de pesticidas e inseticidas.”

Já outro estudo provou que produtos químicos encontrados em inseticidas comuns também são importantes fatores desencadeantes do diabetes, podendo ter influenciado centenas de milhares de mortes relacionadas à diabetes a cada ano.

Evidenciou-se que duas substâncias químicas em particular, carbaryl e carbofuran, se ligam aos receptores nas células que controlam o relógio biológico. E isso pode levar diretamente ao diabetes.

Apesar desses produtos serem proibidos em vários países, o carbaryl é utilizado nos EUA e também no Brasil.

Já o carbofuran, o inseticida de carbamato mais tóxico, foi proibido nos EUA desde 2009, mas ainda é utilizado no Brasil.

Esses produtos tem um agravante a mais, pois são poluentes orgânicos persistentes, ou seja, são químicos não biodegradáveis ​​facilmente, por isso permanecem no ambiente por muito tempo.

Conexão entre pesticidas e diabetes

Os pesquisadores descobriram que tanto o carbaryl quanto o carbofuran são estruturalmente similares à melatonina, o hormônio que controla o ritmo circadiano do seu corpo, o seu relógio biológico.

Só que, o seu ritmo circadiano faz muito mais do que controlar seus ciclos de sono, ele também controla o metabolismo influenciando:

  • atividades de ondas cerebrais
  • regeneração celular e outras atividades biológicas
  • produção de hormônios, no caso em especial, os níveis de glicose e secreção de insulina, fatores-chave em diabéticos tipo 2.

Há um equilíbrio muito delicado entre a liberação de insulina do pâncreas e os níveis de glicose no sangue, em horários muito específicos do dia. Estudos mostram que, se o equilíbrio for interrompido por longos períodos de tempo, pode desencadear o desenvolvimento de diabetes.

Pois é isso exatamente o que os inseticidas carbaryl e carbofuran fazem, imitando a melatonina e causando estragos no seu ritmo circadiano.

Esse comprometimento aumenta substancialmente o risco de:

  • Diabetes
  • Doença cardíaca
  • Acidente vascular encefálico
  • Problemas respiratórios
  • Depressão
  • Câncer de mama, próstata e cólon
  • Obesidade

Portanto, fique bem longe de TODOS os pesticidas, e lembre-se que você está no controle!!!

Por isso procure sempre que possível consumir vegetais que sejam orgânicos. E se você tem sua própria horta, jamais use pesticidas químicos!

Detox de pesticidas

Para se proteger é se livrar do acúmulo tóxico de produtos químicos em seu corpo, veja esses 4 superalimentos desintoxicantes.

Além de alimentos ricos em vitamina C, como frutas, frutas vermelhas e vegetais frescos, juntamente com nozes e sementes ricas em fibras, você pode agregar estes componentes que potencializam a liberação de toxinas do seu corpo

1 – Grapefruit

Contém naringenina, um potente antioxidante que diminui a resistência à insulina do seu corpo para ajudar a prevenir diabetes e reprogramar seu fígado para derreter o excesso de gordura, em vez de armazená-lo.

Isto é extremamente importante para a desintoxicação, porque pesticidas como carbaryl e carbofuran tendem a se acumular na gordura corpórea. Portanto, o consumo de grapefruit irá ajudá-lo a parar este processo.

2 – Espirulina

É uma espécie de alga verde-azulada que tem uma ação poderosa na desintoxicação. Além disso, é uma fonte riquíssima em vitaminas, minerais, ferro, proteínas e uma série de outros nutrientes.

3 – Clorela

É uma alga unicelular e aquática rica em vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos graxos essências e outras substâncias benéficas. Para você ter uma ideia, nenhuma planta do planeta tem mais clorofila do que ela!

Age neste caso especifico em dois pontos bem importantes:

  • Normalização da glicemia– Manter bons níveis de glicemia é essencial para uma boa saúde. Isso vai controlar seu peso, diabetes, saúde cardiovascular e evitar envelhecimento precoce.
  • Desintoxicação– A alga desintoxica seus órgãos internos, como intestino e fígado. Além disso, auxilia na desintoxicação de metais pesados, como o mercúrio, cádmio e pesticidas que acabamos ingerindo em nossa alimentação diária.
  • Além disso, age na melhora da energia, do aporte de oxigênio no seu corpo e da sua flora bacteriana, reduz o risco de doença cardiovascular e diversos tipos de câncer.

4 – Clorofila do trigo

Este superalimento tem alta eficiência nesse processo de desintoxicação. Outra qualidade é o fato de ser composto de cadeias de aminoácidos exclusivas. E é tão equilibrado que tem a mistura EXATA de aminoácidos, proteínas, enzimas, vitaminas e minerais que você precisa para uma ótima saúde.

Fique atento ao que você come! Dê preferência aos orgânicos, e caso tenha horta em casa, não desperdice essa oportunidade de plantar sem pesticidas. Faz toda a diferença!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *